Abinee e SP Negócios firmam parceria para inserção no mercado externo

29/08/2019

A Abinee e a SP Negócios assinaram nesta quarta-feira, 28, um memorando de entendimento, com o objetivo de estabelecer uma cooperação para capacitação em exportações, resultando em ações para o incremento de competências para negócios internacionais e para o desenvolvimento econômico do município de São Paulo. "Essa é mais uma ferramenta de apoio às nossas associadas no mercado externo", afirmou o presidente executivo da Abinee, Humberto Barbato.

Segundo ele, a participação no exterior requer qualificação pessoal, estratégia e inteligência comercial para que as empresas alcancem resultados concretos. "O mercado externo deve fazer parte do modelo de negócios das empresas, pois é nessa esfera que temos que competir". Em sua avaliação, o setor eletroeletrônico já possui um alto grau de inserção nas cadeias globais de valor, principalmente em função da dependência da importação de componentes, mas precisa ampliar sua pauta exportadora.

Esse objetivo será respaldado pela parceria com a SP Negócios, segundo o presidente da agência, Juan Quirós. "Temos que retomar a cultura exportadora no País", afirmou. Segundo ele, a estratégia e inteligência comercial são fundamentais para alcançar mercados de forma sustentada.

A oficialização da parceria entre Abinee e SP Negócios ocorreu durante o seminário "Desafios para Ampliar a Competitividade das Empresas Exportadoras no Mercado Internacional", realizado no Auditório da Abinee. Reunindo empresários, representantes do poder público e especialistas em comércio exterior, o objetivo do evento foi disseminar conhecimento para auxiliar empresas que já exportam ou querem começar a se internacionalizar a melhorar sua competitividade para acessar o mercado externo.

Os participantes apresentaram uma visão atualizada dos mecanismos de fomento à produtividade das empresas brasileiras, sua repercussão na economia municipal, bem como, avaliar, do ponto de vista da competitividade, o reflexo dos investimentos estrangeiros no desempenho das exportações nacionais.

Para fortalecer a competitividade do setor produtivo brasileiro, o secretário especial adjunto de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Igor Calvet, afirmou que o governo prepara um pacote de medidas para o aumento da produtividade no País, que, segundo ele, mantém-se estacionária desde a década de 1980. "Essa é uma condição necessária para termos um crescimento sustentado. Sem isso, não sairemos dessa armadilha".

Além das reformas estruturantes como a da Previdenciária e a Tributária, a iniciativa do governo visa à implementação de reformas microeconômicas, como melhorias na infraestrutura; aumento de concorrência via abertura de mercado de forma inteligente e negociada; qualificação e capacitação de pessoas e digitalização de empresas. "Essas variáveis têm impacto fundamental na produtividade".

Luiz Alvaro Salles Aguiar de Menezes, secretário municipal de Relações Internacionais, destacou as ações que estão implementadas em São Paulo para o aumento da competitividade e o apoio ao mercado externo. "A nossa função como gestor público é fomentar e facilitar a atuação da iniciativa privada".

O gerente de Investimentos da Apex-Brasil, Roberto Escoto, salientou a importância do Investimento Estrangeiro Direto (IED) no incremento das exportações. Segundo ele, o Brasil está entre os 10 maiores destinos desses recursos no mundo e é o primeiro na América Latina, alcançando no ano passado a cifra de US$ 88 bilhões - o dobro de inversões alocadas no México -, segundo colocado entre os países latino-americanos. Escoto acredita, entretanto, que há espaço para crescimento, uma vez que o País detém apenas 2% do comércio internacional. "Com medidas de melhoria no ambiente de negócios temos potencial de aumentar esses investimentos". O gerente da Apex destacou as ações da agência para a promoção das exportações, captação de IED e internacionalização das empresas brasileiras.

Diego Coelho, coordenador do Observatório de Multinacionais da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e consultor da Fundação Instituto de Administração (FIA), afirmou que o caminho para o aumento da produtividade se dá por meio do alinhamento entre os setores privado, público e acadêmico. Em sua avaliação, além da melhora do ambiente de negócios, as empresas devem se preparar, da porta para dentro da fábrica, para se internacionalizar e competir em nível global.

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1439 - 6º andar - 01311-926 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090