Plenária da Abinee recebe presidente da CNI

10/06/2016

A importância dos pleitos da indústria encaminhados ao novo governo e as propostas para a retomada do crescimento econômico foram os temas debatidos na Reunião Plenária da Abinee, realizada na dia 9 de junho. O evento, que teve a presença de aproximadamente 80 representantes das empresas associadas da entidade, contou com a apresentação do presidente da CNI, Robson Braga de Andrade.

Ele fez uma breve retrospectiva das últimas crises econômicas, lembrando que a participação da indústria de transformação no PIB passou de 26% para 9% nos últimos anos, e defendendo medidas para a retomada do papel da força produtiva na economia.

Na opinião do presidente da CNI, os países que estão em situação econômica mais próspera foram os que valorizaram o setor industrial. "O mundo inteiro enfrenta problemas econômicos, mas os países com economias mais sólidas são os que tomaram a decisão de investir em suas indústrias, como a Alemanha", afirmou.

Andrade mostrou-se otimista em relação à retomada do ritmo dos negócios da indústria no País. "Embora tenhamos diminuído nossa participação no PIB nós não perdemos em capacidade de produção", disse. "Temos ainda muito espaço para crescer."

Ele acredita que o mercado externo, por meio de exportações, pode representar uma boa perspectiva para o desenvolvimento da indústria brasileira. "Um ponto fundamental é o Brasil avançar nos acordos internacionais para desgravar suas exportações", defendeu.

A CNI apresentou ao presidente interino, Michel Temer, um conjunto de 38 propostas para os próximos dois anos. Entre as sugestões, que visam à volta da participação da indústria no PIB brasileiro, estão mudanças nas legislações trabalhistas e previdenciária, alteração na política cambial, refinanciamento de dívidas das empresas e desburocratização.

O setor industrial também pediu a Temer que adote políticas de previsibilidade cambial e de redução das taxas de juros. "Temos trabalhado muito com a equipe econômica para mostrar ao novo governo que mudanças se fazem necessárias", disse.

O presidente da Abinee, Humberto Barbato, elogiou a importância que a CNI dá às associações setoriais e o conhecimento que o Robson Andrade tem do setor elétrico. "Graças a ele, a participação da Abinee nas reuniões da CNI foi ampliada", disse. Também participaram da mesa de debates o presidente do Conselho Administrativo da entidade, Irineu Govêa, e o ex-presidente da Abinee Paulo Vellinho.

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090