Almoço Anual da Abinee reúne ministros e representantes do setor

02/12/2022

A Abinee realizou na quinta-feira (1 de dezembro) o Almoço Anual da Indústria Elétrica e Eletrônica, no Clube Monte Líbano, em São Paulo. O evento reuniu mais de 500 convidados, entre ministros, representantes do Executivo e Legislativo e empresários. A importância do processo de reindustrialização do País e as medidas para melhorar a competitividade do setor produtivo foram os principais assuntos abordados durante o evento.

Na abertura do Almoço, o presidente do Conselho de Administração da Abinee, Irineu Gouvêa, lembrou dos fatos marcantes de 2022, fruto de um intenso trabalho realizado pela Abinee, entre eles, a renovação do Padis, a garantia constitucional da Política de TICs e a chegada do 5G ao mercado.

“Por sua importância e representatividade, a Abinee tem estado na linha de frente dos principais debates envolvendo os rumos do País. As instabilidades que temos vivenciado nos últimos anos nos impulsionam ainda mais a buscar soluções conjuntas para as dificuldades apresentadas”, disse. Govêa lembrou que ainda há uma série de desafios a serem enfrentados pelo próximo governo para garantir a melhora do ambiente de negócios, como a Reforma Tributária e administrativa.

O presidente executivo da Abinee, Humberto Barbato, lembrou que o ano apresentou fortes oscilações de expectativas, impactos externos e incertezas político-econômicas que refletiram no desempenho do setor. “Foi um ano marcado pela crise de semicondutores e matérias-primas, lockdowns na China, guerra da Ucrânia, que prejudicaram as importações de um setor bastante dependente de insumos externos”, observou.

“Diante das dificuldades, o setor novamente demonstrou sua resiliência, capacidade produtiva e o poder de se tornar cada vez mais eficiente. Dessa forma, encerramos 2022 com resultados de faturamento e produção semelhantes aos do ano passado. Porém com expressivo aumento no nível de emprego, superando a marca dos 272 mil trabalhadores diretos, e nas exportações, com incremento de mais de 15%”, disse. “Acreditamos que o Brasil está preparado para o futuro e para continuar atraindo investimentos. E nesse contexto a indústria é um bem essencial.”

Tanto Gouvêa quanto Barbato destacaram a interlocução do setor com o Poder Público na condução de temas fundamentais para o setor. “A Abinee se mostrou presente, oferecendo sua contribuição aos poderes Legislativo e Executivo. Algumas resoluções e medidas devem surtir efeitos nos próximos anos. E outras tantas esperamos sejam aceitas pelo próximo governo, pois quem produz sabe melhor do que ninguém quanto custa produzir e ser competitivo”, afirmou.


Avanços

O ministro de Minas e Energia do Brasil, Adolfo Sachsida, fez um extenso relato sobre as ações realizadas pelo atual governo.  Como membro da equipe econômica até o mês de maio deste ano, Sachsida levou aos presentes uma mensagem do ministro daquela pasta, Paulo Guedes. Ele destacou que, mesmo diante das adversidades impostas pela Covid-19 e da crise global, o País avançou nas reformas estruturais e manteve o equilíbrio das contas, com superávit. “Apesar de tudo, estamos crescendo mais do que os EUA e com uma inflação menor do que a Alemanha. Tem algo diferente acontecendo”, ressaltou. O ministro também salientou a redução de tributos sem comprometimento da arrecadação. “Acabamos com 12 tributos desde o início do governo”.

Saudando os representantes do Congresso presentes no evento, Sachsida observou o caráter reformista do parlamento, com as aprovações de temas como o marcos de saneamento, de securitização, de ferrovias, de cabotagem, além da autonomia do Banco Central, 5G e facilitação de ambiente de negócios. “Nunca se aprovou tantas medidas nesse sentido na história do Congresso brasileiro”.

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Paulo Alvim, ressaltou o estreito trabalho com a Abinee para o avanço na agenda tecnológica do País.  Entre os temas, mencionou a consolidação da Política de TICs, a implementação do 5G e a prorrogação do Padis. “São legados que ficam”. Alvim também destacou o Plano Nacional de Semicondutores, em fase de finalização. O ministro salientou o papel da indústria elétrica e eletrônica durante a pandemia no fornecimento de soluções tecnológicas para a superação da crise.

Membro da Frente Parlamentar Mista para o Desenvolvimento da Indústria Elétrica e Eletrônica, o deputado federal Vitor Lippi comentou o trabalho no Parlamento para a geração de empregos. “Não existe melhor programa social do que esse”. E esse objetivo passa pelo fortalecimento da indústria. Para que isso aconteça, Lippi afirmou que é preciso enfrentar “alguns inimigos”, como o sistema tributário. “O custo da burocracia tributária para as empresas é de R$ 180 bilhões por ano”. Segundo ele, a resolução desse problema é “um dever de casa que devemos fazer”. Outro ponto é o avanço da reforma trabalhista. No caso do setor eletroeletrônico, Lippi ressaltou o Plano Nacional de Semicondutores, em vias de ser aprovado pelo Congresso, que vai colocar o Brasil em uma condição melhor em um dos insumos tecnológicos mais importantes do mundo. “Esperamos que o próximo governo coloque isso na agenda prioritária do País”.

O deputado federal Sílvio Costa Filho destacou a importância do setor na  geração de empregos no País. “O maior programa social do Brasil é o emprego e a renda.  É isso que traz dignidade e felicidade para as pessoas”, disse. “E quem defende o trabalhador é quem defende o emprego e vocês são fundamentais para a economia brasileira pois o setor eletrônico representa mais de 220 bilhões na economia”, afirmou.

O conselheiro da Anatel, Moisés Queiroz Moreira, elogiou a parceria entre a Agência e a Abinee em programas como a fiscalização e o combate à pirataria dos celulares vendidos ilegalmente no mercado brasileiro. Também lembrou que a Abinee tem colaborado com diversos programas de certificação e teve participação importante na chegada do 5G ao mercado.

O Ministério das Comunicações marcou presença no Almoço. A secretária de Telecomunicações, Nathalia Lobo, e o secretário de Radiodifusão, Maximiliano Martinhão, representaram o ministério no evento. Nathalia de Almeida, secretária de Telecomunicações do Ministério de Comunicações falou do potencial da indústria eletroeletrônica para transformar vidas e disse que o setor eletroeletrônico "é essencial para viabilizar a implementação das iniciativas do Ministério".


Homenagens

Durante o evento, a Abinee prestou homenagem ao deputado federal, Ricardo Barros, por sua constante interlocução com o setor eletroeletrônico para o encaminhamento dos temas de interesse da indústria. Líder do governo no Congresso,  Barros esteve à frente do acordo que acabou originando a PEC 10/2021 e que se transformou no início deste ano na Emenda Constitucional Nº 121 de 2022. A medida garantiu constitucionalmente a manutenção do equilíbrio entre os incentivos da Política de TICs para as indústrias de fora e dentro da Zona Franca de Manaus.

Em seu pronunciamento, o parlamentar reforçou os feitos do atual governo para a melhoria do ambiente econômico, principalmente, com as reformas realizadas. Também destacou a necessidade de harmonia entre os poderes, sem que um se sobressaia sobre o outro.

Também foi homenageado o executivo Benjamin Sicsu, por sua relevante atuação e contribuição ao setor eletroeletrônico. Sicsú falou sobre a urgência do processo de reindustrialização do País. “Precisamos que o Brasil suba da participação dos 9% atuais para os 30% que tínhamos antes, pois só um país com uma indústria forte, ciência e tecnologia consegue ter sucesso”, afirmou Sicsú.

Além de Sicsú e Barros, a Abinee também homenageou o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade - cuja entrega da honraria ocorreu durante a reunião do Fórum Nacional da Indústria (FNI), realizado antes do evento da Abinee também no Clube Monte Líbano.

O almoço foi patrocinado pelas empresas: Adata, Apple, Dell, Epson, Flex, Hitachi Energy, HP, Huawei, Intelbras, Jabil, Lenovo, Motorola, Grupo Multi, Positivo, Qualcomm, Samsung, Siemens,  Smart Modular Technologies  e Tecumseh. O evento teve também o apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Confira as fotos do evento: https://www.flickr.com/photos/146279702@N06/albums

 
 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090