Brasil terá que crescer acima do seu potencial para recuperar perdas recentes

27/10/2017

Para superar o atual quadro recessivo e recuperar as perdas recentes, o Brasil terá que crescer acima do seu potencial nos próximos anos. A afirmação foi feita pelo economista Celso Luiz Martone, durante Reunião de Avaliação da Conjuntura, realizada pela Abinee, na quinta-feira (26).

Na projeção apresentada pelo economista, o País teria que crescer cerca de 1% neste ano, 3% em 2018 e 5,3% em 2019 e 2020. “Este desempenho está acima do nosso potencial, em torno de 3%, mas é algo factível”.

Segundo ele, há fatores que podem contribuir: capacidade ociosa, investimento externo e o subemprego. Por outro lado, as incertezas políticas, o déficit fiscal e a infraestrutura precária aparecem como ameaças.

No curto prazo, Martone salientou que a economia continua se recuperando, mesmo que ainda em ritmo modesto. Segundo ele, esse quadro é puxado pelo consumo das famílias, uma vez que os investimentos permanecem retraídos.

Martone ressaltou que a indústria também dá sinais de recuperação, principalmente os segmentos ligados aos bens duráveis de consumo, que estão puxando a economia. No caso do setor eletroeletrônico, a produção da área eletrônica vem apresentando desempenho positivo, com expansão de 20,6% entre janeiro e agosto deste ano na comparação com mesmo período de 2016, enquanto a área elétrica recuou 6,4%, ainda se ressentindo do baixo nível de investimentos em infraestrutura.

O economista destacou que a manutenção da retomada depende do próximo governo encampar a agenda macro e micro que está sendo adotada. “Tem que haver continuidade nas atuais políticas”, afirmou.

Veja a apresentação de Celso Martone

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090