Modelo regulatório será flexível e aberto a novas tecnologias, diz presidente do Inmetro

29/09/2021

Um modelo regulatório que seja de caráter perene e abra possibilidade para soluções tecnológicas acompanhando o dinamismo tecnológico da 4ª revolução industrial. Esse é o principal objetivo do Inmetro para a elaboração de princípios e diretrizes que serão objeto de audiência pública no final de outubro.

A afirmação é do presidente do Inmetro, Marcos Heleno Guerson, que participou de reunião realizada pela Abinee na quarta-feira (29). “Queremos um modelo estável que não seja demasiadamente prescritivo, como forma de abrir portas para soluções observando a demanda e avanços tecnológicos”, afirmou.

O modelo em discussão já passou por Consulta Pública, com a participação de 174 instituições, entre elas a Abinee. Ao todo foram, 1146 sugestões apresentadas. A iniciativa faz parte do projeto “Construindo o Inmetro 4.0”, apresentado por Guerson durante a reunião com a Associação. Além do modelo regulatório, fazem parte das ações a elaboração do planejamento estratégico, a política Nacional de Infraestrutura da Qualidade, além da criação do Laboratório de Inovação do Inmetro e parcerias público privada para desenvolvimento de baterias de veículos elétricos.

Segundo Guerson, a missão do Inmetro vai muito além da metrologia. “Nosso objetivo é viabilizar soluções de infraestrutura de qualidade que adicione confiabilidade e competitividade aos produtos e serviços disponibilizados pelas empresas”.

Ele afirmou que o Inmetro não agrega qualidade ao produto, mas apoia a indústria nesse processo fundamental para o setor se desenvolver. Também contribui para as discussões sobre barreiras técnicas ao comercio exterior, como um defensor e porta-voz da indústria.

Na parte de inovação, Guerson ressaltou o desafio do Brasil de rever seu modelo de inovação, superando o hiato existente com as nações desenvolvidas. O Laboratório de Inovação do Inmetro tem o objetivo de ampliar os investimentos em pesquisa aplicada, com parcerias entre governo, institutos e empresas.

Esse modelo de interação também está presente na implantação do Laboratório de baterias para carros elétricos no campus de Xerém. A parceria público-privada foi criada a partir de memorando de entendimento assinado em agosto deste ano entre Inmetro, Labelo/PUC-RS e PCN (organismo de certificação de produtos da Coreia do Sul). O espaço contará com equipamentos rastreados e calibrados, que garantam mais segurança e melhor desempenho às baterias dos veículos elétricos.

Infraestrutura da Qualidade

Durante a reunião na Abinee, o presidente do Inmetro falou sobre o Laboratório de Infraestrutura de Qualidade do órgão, que está desenvolvendo o programa Smart Vitrine - Programa Vila A Inteligente. A iniciativa, desenvolvida em Foz de Iguaçu, tem a participação da Fundação Parque Tecnológico Itaipu, Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial e prefeitura Municipal, com o objetivo de selecionar empresas para testar soluções de cidades inteligentes em ambiente “sandbox”. Também está em desenvolvimento a Política Nacional de Infraestrutura de Qualidade que será construído em conjunto com o setor privado e alinhado às práticas internacionais, tendo o Inmetro como espinha-dorsal desse processo. “Esse tema deve estar no debate econômico brasileiro”, afirmou.

O presidente executivo da Abinee, Humberto Barbato, destacou a oferta de serviços à disposição da indústria que o Inmetro oferece, principalmente em relação à inovação. Segundo ele, o setor eletroeletrônico, por ser o que mais investe em Pesquisa e Desenvolvimento no País em função da Lei de Informática, deve estreitar cada vez mais relação com o órgão. Barbato também sugeriu parcerias com o Inmetro para a realização de ações de logística reversa e destinação de resíduos sólidos tendo em vista a expansão de baterias para veículos elétricos, que demandará ações específicas. Ele também se comprometeu a apresentar ao Inmetro as propostas da Abinee para contornar a crise hidroenergética. As sugestões da Associação, já apresentadas ao Ministério de Minas e Energia tratam, entre outros temas, da expansão do parque de medidores inteligentes, troca de motores de baixo rendimento por motores de alto rendimento para aumento da eficiência energética e fomento à geração fotovoltaica. O presidente do Inmetro se colocou à disposição para dar encaminhamento nestes temas.

Veja a apresentação feita pelo presidente do Inmetro

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090