Pronunciamento Presidente do Conselho, Irineu Govêa - Posse diretoria 2019-2022

26/04/2019

Senhoras e senhores, boa noite.

Para mim é uma grande honra receber, nesta data, o renovado compromisso de presidir por mais um mandato a Abinee e o Sinaees-SP, duas das mais importantes entidades empresariais do país.

Representando cerca de 500 indústrias, a Abinee e o Sinaees-SP congregam os principais fabricantes dos setores elétrico e eletrônico, gerando empregos de qualidade e contribuindo para o desenvolvimento do Brasil. Cada vez mais, nossa indústria exerce o protagonismo na nova economia, marcada pela Revolução Tecnológica, com soluções e produtos inovadores.

Isso demanda das entidades uma atuação arrojada e constante como forma de acompanhar o dinamismo da indústria que representa. Nos últimos anos, o que não faltou foi trabalho.

A Abinee e o Sinaees-SP estiveram à frente das mais importantes decisões e realizações do mercado brasileiro, com o objetivo de contribuir para que o setor exerça seu pleno potencial.

As pautas dos nossos setores são complexas e diversificadas. Podemos citar como exemplos, iniciativas recentes que, nos âmbitos industrial, político e de sustentabilidade demonstram a nossa versatilidade.

Para acompanhar as formulações de políticas públicas voltadas à economia digital, criamos as comissões de Internet das Coisas e de Manufatura Avançada, que têm contribuído ativamente para a criação de um arcabouço capaz de impulsionar este mercado promissor.

Diante do crescente protagonismo do setor, a Abinee e o Sinaees incentivaram a criação da Frente Parlamentar Mista da Indústria Elétrica e Eletrônica, um fórum permanente que consolida nossa atuação junto ao Congresso, sempre pautada pela responsabilidade e legitimidade na apresentação dos pleitos do setor.

Como forma de promover as exportações de nossas associadas e de ampliar sua participação nas cadeias globais de valor, estabelecemos uma parceria com a APEX-Brasil. Atualmente, 100 empresas participam do projeto Eletro-Eletronic Brasil, exportando mais de 200 produtos para mais de 140 países.

Meus amigos,

Também fortalecemos nosso trabalho nas áreas de Inovação e Sustentabilidade. Nosso braço de Pesquisa e Desenvolvimento, o IPD Eletron, ampliou seu número de institutos associados. Hoje agregamos os mais relevantes e representativos institutos de pesquisa em todo o território nacional.

Para atender às obrigações previstas na Política Nacional de Resíduos Sólidos, criamos a GREEN Eletron, Gestora para Logística Reversa de Produtos Eletroeletrônicos, que atualmente conta com 49 empresas, fabricantes de produtos eletroeletrônicos e de pilhas e baterias. Neste mês, a GREEN Eletron protocolou junto ao Ministério do Meio Ambiente a proposta para assinatura do Acordo Setorial Federal para a implantação de Sistema de Logística Reversa de Produtos Eletroeletrônicos de Uso Doméstico e seus Componentes.

A iniciativa demonstra o comprometimento do setor privado com os cidadãos, propiciando uma forma eficiente de descartar o lixo eletrônico de modo ambientalmente adequado.

Destacamos também a atuação no setor elétrico. Passamos a integrar o Fase- Fórum das Associações do Setor Elétrico, que objetiva melhorar a interlocução das associações que representam os segmentos de geração, transmissão, distribuição, comercialização e consumo de energia. Ao mesmo tempo, temos participado ativamente nas discussões para a reformulação do atual modelo elétrico a fim de reestabelecer o equilíbrio entre todos os agentes das várias áreas desse mercado.

O Sinaees-SP, por sua vez, promoveu uma série de reuniões de seu Grupo de Relações Trabalhistas e Sindicais, nas quais foram discutidos os principais temas trabalhistas e previdenciários de interesse das empresas. Além disso, temos realizado palestras que garantem o acesso a informações precisas e imprescindíveis. Recentemente, o Sindicato lançou também uma Cartilha informativa de esclarecimento sobre pontos da Reforma Trabalhista.

Caros colegas,

O setor eletroeletrônico tem diversos desafios a serem enfrentados nos próximos anos. No âmbito macroeconômico, nossa busca é recuperar a produtividade do País e a melhora nos negócios. Assim, as reformas estruturais, como a da Previdência e a Tributária, são fundamentais para devolver a confiança que propicia a atração de investimentos. Nesse sentido, a Abinee já apresentou suas contribuições ao novo governo.

Considerando a 4ª Revolução Industrial, temos um desafio específico — e talvez o maior deles: a reformulação da Política do Setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), tendo em vista a decisão da OMC. Como os senhores muito bem sabem, esta Política, válida até 2029, tem exercido papel decisivo na atração dos principais players mundiais do setor de tecnologia da informação, que geram empregos e investimentos em P&D. Também foi decisiva para criar um ecossistema com centenas de pequenas e médias empresas integrantes da cadeia setorial de bens e serviços, além de uma rede de institutos de pesquisa.

Portanto, a atuação da Abinee visa manter esta força produtiva e a manutenção da isonomia da produção de nossos associados, estando estes dentro e fora da Zona Franca de Manaus, o que não seria possível sem uma atualizada política para TIC´s.

Vivemos novamente o grande desafio de manter o equilíbrio na produção, ao tempo em que damos as boas vindas às iniciativas de nosso atual governo, que propõe correções de rotas necessárias para ajustar e modernizar nossa legislação, com vistas à modernização e à produtividade de nossa indústria elétrica e eletrônica.

Recentemente, a Abinee ofereceu uma proposta tributária para Política Setorial ao governo a fim de preservar as regras estabelecidas. Também estamos contribuindo com as consultas públicas a respeito das alterações dos PPBs. Dessas discussões participam todos os segmentos representados pela Abinee — fabricantes de bens finais, de bens intermediários, de componentes, partes e peças.

Nossa premissa é a de preservar a indústria em todo o território nacional e o nível de adensamento atual, respeitando as regras da OMC e conservando as condições vigentes na relação entre os fabricantes de bens finais e de componentes, partes e peças.

Saliento o histórico compromisso de nossas entidades Abinee e Sinaees com a liberdade de empreender e nosso repudio a qualquer tipo de reserva de mercado. Só assim seguiremos tendo em todos os quadrantes de nosso país uma indústria capaz, moderna e competitiva, que possa novamente ser protagonista do desenvolvimento do Brasil.

Meus amigos,

O Brasil não pode prescindir de todo o arcabouço de uma Política Setorial, pois se trata da estratégia de um País que pretende ser relevante na economia da era digital.

Senhoras e Senhores,

Ciente de todos os desafios, me sinto honrado pela importância do papel a que fui designado, e tenho certeza de que não irei sozinho. Meus companheiros de diretoria permanecerão ao meu lado em todos os momentos desse novo período que se inicia.

De nossa parte, como integrantes do Conselho, continuaremos dando todo o suporte e embasamento para a atuação do nosso presidente executivo, Humberto Barbato. Sempre incansável em seu trabalho de interlocução com o Executivo e o Legislativo, Humberto tem exercido um diálogo construtivo que permite que as demandas do setor sejam ouvidas e contempladas pelo Poder Público.

Para encerrar, quero fazer um agradecimento especial à competente equipe técnica da Abinee, conduzida com profissionalismo pelo diretor executivo, Anderson Jorge.

Quero também agradecer imensamente a presença de todos que prestigiam esta cerimônia, em especial às autoridades aqui presentes, nossos associados, diretores e presidentes de entidades e também aos jornalistas.

Obrigado pela confiança. Tenham certeza que teremos muito trabalho nos próximos quatro anos, mas alcançaremos o êxito a que nos propomos, com o crescimento de nossas empresas e, por conseguinte, do Brasil.

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090