Mecanismos de apoio à inovação são tema do Abinee TEC 2019

24/07/2019

Os mecanismos de apoio e financiamento à inovação foram o principal tema dos painéis desta terça-feira (23) na Ilha de Conhecimento “Inovação e Novas Oportunidades de Negócios e Tecnologia e Sustentabilidade”, instalada no ambiente da FIEE Smart Future, que acontece entre os dias 23 e 26 de julho, no São Paulo Expo.

Visitantes presentes ao evento tiveram oportunidade de ouvir especialistas sobre como ter acesso a recursos de fomento a iniciativas inovadoras. Também receberam informações sobre temas de interesse do setor, como a Lei de Informática.

O primeiro painel, com o tema “Inovação e o Apoio à Gestão Empresarial”, reuniu representantes das esferas pública e privada. Moderado pelo coordenador do Grupo de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Abinee, Luciano Cardim, o painel teve a participação do secretário de Empreendedorismo e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Paulo Alvim, e do presidente da Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação (ABIPTI) e do Instituto Lactec, Luiz Fernando Vianna.

Alvim abordou os avanços da inovação no Brasil, traçando uma linha do tempo a partir dos primeiros projetos e institutos de inovação tecnológica até os dias atuais. Trazendo a visão do setor público sobre inovação, o secretário atualizou os presentes sobre o andamento da reformulação da Lei de Informática face a condenação do Brasil na Organização Mundial do Comércio (OMC). Para Alvim a Lei de Informática teve importância histórica por ter sido um dos primeiros mecanismos de apoio à inovação no País.

Luiz Fernando Vianna apresentou cases desenvolvidos pelo Instituto Lactec, cujos resultados estão sendo exportados a partir do Brasil.

O segundo painel — “Linhas de Financiamento à Inovação e Empreendedorismo” — foi moderado pelo vice-presidente do IPD Eletron, Paulo Ivo, e contou com apresentações da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O diretor de Planejamento e Gestão da Embrapii, José Luis Gordon, tratou dos modelos de operação da instituição, que envolvem tanto o modelo tradicional quanto um modelo de projetos cooperativos que envolvem parcerias entre startups e grandes empresas. De acordo com Gordon, a vantagem das operações realizadas pelas 42 unidades da Emprapii são a agilidade, a flexibilidade e a baixa burocracia. A média de aprovação dos projetos varia de dois a três meses, mas já houve casos de projetos aprovados em poucos dias.

William Respondovesk, gerente da Finep, apresentou as condições, prazos e modelos de financiamento da instituição. Ele lembrou que, em 50 anos, a Finep ajudou a desenvolver mais de 30 mil projetos em todo o Brasil.

O chefe de Departamento da Regional Sul do BNDES, Guilherme Montoro, destacou a parceira do banco com a Abinee, que conta com um Posto de Informações do BNDES dentro de seu escritório central em São Paulo.

Em seguida, foi realizado o “Lançamento BNDES – Produtividade e Competitividade da Indústria do Futuro”, pelo chefe do Departamento de Credenciamento e Conteúdo do Banco, Lucas Lucena, e pelo gerente de Clientes e Relacionamento, Marcus Vinicius Macedo Alves. O painel apresentou novos produtos aprovados pelo BNDES no mês passado e lançados agora ao mercado, com enfoque em projetos de Indústria 4.0.

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090