Abinee e BNDES discutem ações para estímulo ao setor eletroeletrônico

09/10/2015

A Abinee e o BNDES realizaram nesta quinta-feira (8), em São Paulo, Seminário de Cooperação, que contou com a participação de cerca de cem empresas do setor eletroeletrônico associadas da entidade e representantes do banco.

Numa ação inédita, a Abinee recebeu quinze assessores, chefes de departamento e gerentes que compõem o alto escalão do BNDES, oportunidade em que foram abordados e debatidos os principais mecanismos e linhas de financiamento do BNDES, além das questões do cadastramento. Por sua vez, as empresas Stemac, Padtec e Sense apresentaram seus cases de sucesso, apontando como encaminharam suas demandas junto ao banco.

Na abertura do evento, o presidente do Conselho de administração da Abinee, Irineu Govêa, destacou o atual momento de grandes dificuldades política e econômica por que passa o país, o que tem ocasionado quedas substanciais nas vendas/encomendas, que já chegaram, neste ano, à casa dos 20%. “No caso do emprego, nos últimos 12 meses, até agosto, registramos o fechamento de 30 mil vagas”, observou.

Govêa acrescentou que este cenário pode se tornar ainda mais grave em função das Medidas Provisórias 690 e 694, que, se aprovadas em sua forma original, inibirão o acesso à tecnologia da informação - como celulares e computadores -, além de comprometer o programa de inclusão digital, o desenvolvimento tecnológico e os incentivos à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, causando enormes prejuízos à atividade industrial e, em particular, do setor eletroeletrônico.

“Qualquer país que vive um momento difícil, sai dessa situação somente fazendo pesquisa e desenvolvimento”, afirmou Govêa.

Segundo ele, diante do momento atual delicado, a aproximação com o BNDES ganha mais importância, pois podemos identificar alternativas e mecanismos para juntos enfrentarmos as dificuldades impostas pela atual conjuntura, utilizando ferramentas de apoio à atividade das empresas, como o PSI, o Finame Componentes, o Cartão BNDES e as linhas destinadas à exportação e à inovação.

Por sua vez, Margarida Baptista, assessora da presidência do BNDES, ressaltou que é nessas épocas de dificuldades que surgem oportunidades e traçou pontos de atuação conjunta para facilitar o acesso aos serviços disponíveis. “É justamente neste momento em que o BNDES deve se mostrar presente. Temos mais responsabilidade em fazer fomento e oferecer oportunidades para que as empresas possam investir, colhendo os frutos lá na frente”, afirmou.

Segundo ela, o Seminário representa um ponto de partida para um processo de aproximação mais estreito entre o banco e as empresas do setor eletroeletrônico, tendo a Abinee como catalizadora e interlocutora das demandas de suas associadas.

Plano de trabalho

No encerramento do evento, Irineu Govêa, Margarida Baptista e Guilherme Franco Montoro, chefe do escritório do BNDES em São Paulo, fizeram um balanço dos temas apresentados e traçaram possíveis pontos de atuação conjunta.

Margarida ressaltou que o Seminário cumpriu seu objetivo de aproximar as empresas dos representantes do banco que estão na linha de frente das decisões. Em complemento, Montoro destacou que, após o fim do super ciclo de commoditties, o Brasil precisa buscar um novo patamar de crescimento aproveitando as oportunidades a partir das novas tecnologias, com o estímulo às exportações e recompondo cadeias produtivas. “Temos que ocupar os espaços que estão por aí”, disse.

Concluindo os trabalhos, o presidente do Conselho da Abinee destacou que o objetivo do BNDES em adensar cadeias produtivas está alinhado com a entidade. Ele salientou que, entre os principais pilares de trabalho, devem estar o apoio às tecnologias emergentes (internet das coisas, smart grid, cidades inteligentes, interação máquina-máquina), bem como o estímulo às fontes alternativas de energia, nos moldes do que vem sendo feito no caso da fonte fotovoltaica. Govêa afirmou que a Abinee continuará atuando como interlocutora do BNDES para as demandas das associadas pelos programas do banco, como forma de facilitar o acesso às linhas disponíveis.

De forma conjunta, Abinee e BNDES definiram cinco grandes temas para a continuidade dos trabalhos que deverão nortear os debates a partir deste ano, até o final de 2016. São eles: Inovação, Eficiência Energética, Exportação, PMEs e Meio Ambiente.

Leia matérias sobre os temas abordados no evento:

Instrumentos de apoio

Inovação como prioridade

Financiamento à exportação

Acesse as apresentações do Seminário em Arquivos

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090