Almoço Anual da Abinee reúne empresários e autoridades

10/12/2018

A Abinee realizou na sexta-feira (7) o Almoço Anual da Indústria Elétrica e Eletrônica, no Clube Monte Líbano, em São Paulo. O evento, que reuniu mais de 600 convidados, contou com a participação do ministro Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações – MCTIC) e do economista Carlos da Costa, futuro secretário da Produtividade do governo Jair Bolsonaro, entre outras autoridades.

Durante o evento, Costa afirmou que o Brasil vive um momento desafiador, que deverá ser enfrentado com uma agenda de reformas. Segundo ele, os principais focos da questão fiscal são a Reforma da Previdência e o controle de gastos públicos, principalmente em relação a juros da dívida pública. “O Brasil gasta um Plano Marshall por ano”, afirmou.

Costa acrescentou que também é prioridade o aumento de produtividade e garantiu que o governo adotará medidas para melhorar o ambiente de negócios e destravar a atividade produtiva.

Segundo ele, a produtividade do trabalhador brasileiro representa 23% de um trabalhador norte-americano. O economista considera que, ao destravar a atividade produtiva via reformas, o Brasil poderá crescer em torno de 3,5% em 2019 e, a partir de 2020, alcançar um PIB de 5%. “Temos que reduzir a ineficiência. Se chegar a 30% de produtividade dos EUA, podemos crescer nesse patamar”.

O economista fez um apelo aos empresários para que orientem o Executivo na criação de uma agenda positiva. “O protagonista do crescimento não é o governo, o protagonista é o empresário”.

Homenageado durante o evento, o ministro Gilberto Kassab destacou a interlocução constante com o setor eletroeletrônico e afirmou que o redesenho da Lei de Informática, por conta do Painel da OMC que condenou o Brasil, é um dos principais desafios a ser enfrentado pelo País.

Segundo ele, a atual gestão do governo Temer apresentou notáveis avanços no campo da regulamentação e nos procedimentos da política para o setor, exemplar pela geração de inovação. “O próximo governo precisa ter compreensão desta política para não cercear o crescimento desse setor, que é exemplar na geração de inovação e deve ser protagonista para a criação de um país melhor”, completou.

A preocupação com a implementação das reformas e com o futuro da Lei de Informática também marcaram os pronunciamentos do presidente do Conselho da Abinee, Irineu Govêa, e do presidente executivo, Humberto Barbato.

Govêa informou que a Associação reuniu-se com representantes do presidente eleito, Jair Bolsonaro, e apresentou uma série de medidas para aproveitar a nova onda tecnológica impulsionada pela Internet das Coisas e pela Manufatura Avançada, que coloca o setor eletroeletrônico como elemento-chave. “Entendemos que, com o avanço da indústria 4.0 no Brasil e no mundo, há um considerável ganho em produtividade, com a utilização de sistemas da Robótica moderna, que possibilitam maior eficiência no processo industrial”.

Leia a íntegra do pronunciamento de Irineu Govêa

Barbato, por sua vez, destacou que, para o reequilíbrio das contas públicas, o próximo governo não pode perder de vista a capacidade de crescimento, não apenas de segmento-chave como a indústria eletroeletrônica, como de todo o setor produtivo. Nesse sentido, ele elencou a Reforma Tributária como prioritária. “Ela trará um novo fôlego para o setor produtivo, pois o sistema atual não contribui com a urgência de crescimento econômico que temos pela frente, por estar em total falta de sincronia com a racionalidade necessária para a efetivação de um ambiente globalizado e competitivo”.

O presidente executivo da Abinee também ressaltou que os primeiros encontros com integrantes do novo governo indicaram uma boa disposição da nova equipe em dialogar e uma compreensão dos anseios da indústria. Durante essas conversas, acrescentou, a Abinee teve a oportunidade de apresentar temas que preocupam o setor, como a Lei de Informática e a abertura comercial. “Demonstramos que não somos contrários à abertura que, entretanto, deve ser feita com o devido acompanhamento das reformas”. Em sua opinião, o próximo presidente do Brasil terá, a partir de 2019, responsabilidade e compromisso de levar adiante estas questões de forma definitiva. “Não temos mais espaço para errar”.

Leia a íntegra do pronunciamento de Humberto Barbato

Homenagens
Além de Gilberto Kassab, também foram homenageados pela Abinee, o senador Armando Monteiro (PTB-PE) e o secretário de Energia e Mineração do Estado de São Paulo, João Carlos Meirelles.

Monteiro destacou a atuação da entidade, ativa na defesa dos interesses do setor, mas sintonizado com os temas transversais da indústria brasileira. “É importante que as autoridades percebam que a agenda da indústria é a agenda do País. Não há crescimento sem indústria”.

Meirelles considera que Estado de São Paulo está inserido no esforço nacional para promover a pesquisa e o desenvolvimento para a criação concreta de renda e emprego. Em sua avaliação, a possibilidade de retomada de crescimento demandará geração de energia elétrica, principalmente com utilização de energias renováveis.

Também estiveram na mesa principal do evento Igor Calvet, secretário de Desenvolvimento e Competitividade Industrial, representando o Ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge de Lima; deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP); Leonardo Euler de Morais, presidente da Anatel; Robson Braga de Andrade, presidente da CNI; e embaixador Rubens Barbosa.

Marcaram ainda presença no Almoço da Abinee: Thiago Camargo, secretário de Políticas Digitais do MCTIC; André Muller Borges, secretário de Telecomunicações do MCTIC; Moisés Queiroz Moreira, Conselheiro da Anatel; José Gontijo, diretor do Departamento de Ciência, Tecnologia e Inovação Digital do MCTIC; Eduardo Azevedo, secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia; e Marco Antonio Melchior, superintendente Regional do Trabalho e Emprego no Estado de São Paulo.

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090