Pronunciamento Humberto Barbato no Almoço Anual da Abinee 2018

07/12/2018

Senhoras e senhores, boa tarde...

O resultado do processo eleitoral trouxe indicativos claros de que aspiramos por mudanças nos rumos do País. Temos nas mãos uma importante oportunidade de levar adiante reformas fundamentais, que já deveriam ter sido iniciadas, a fim de retomarmos o trilho do desenvolvimento para que o Brasil consolide os sinais de recuperação que já começam a despontar no horizonte.

No caso específico do setor eletroeletrônico, mesmos com todas as instabilidades político-econômicas, fecharemos 2018, pelo segundo ano consecutivo, com crescimento nominal de 7% em relação ao período anterior. Essa nova perspectiva também se reflete em indicadores como o Índice de Confiança do Empresário do Setor Eletroeletrônico (ICEI) que, em novembro, alcançou seu melhor resultado dos últimos oito anos.

Entretanto, temos muitos desafios a superar para que o setor tenha a seu favor um ambiente propício e seguro a fim de desempenhar todo o seu potencial produtivo e de protagonista na economia brasileira.

Para colaborar com esse propósito, a Abinee apresentou à equipe do presidente eleito um estudo que reforça a importância estratégica da indústria eletroeletrônica para todos os setores da economia brasileira, passando pela economia digital e pela Internet das Coisas, e abarcando também da agricultura à gestão das cidades.

Um exemplo da importância vital do setor eletroeletrônico pôde ser observado nas eleições deste ano. Nunca antes o uso de novas tecnologias mostrou-se tão indispensável. Diferentemente do que observávamos em outros processos eleitorais, a eleição de 2018 foi definida pelas campanhas feitas pelas redes sociais, por meio de celulares e computadores.

O documento “O Brasil na 4ª Revolução Industrial”, preparado pela Abinee, conta com três frentes de atuação: melhoria do ambiente de negócios, promoção da Manufatura Avançada e integração à cadeia global de valores. E propõe ações que vão ao encontro da necessidade de promovermos reformas estruturais urgentes para gerar empregos de qualidade e melhorar a competividade do País.

Nesse sentido, em 2019, vamos realizar novamente o Abinee TEC e a FIEE Smart Future, palco das novas tecnologias e soluções do setor. Nessa Trigésima edição da FIEE, vamos aproveitar o conhecimento e a expertise dos nossos associados para trazer ao País conceitos e produtos inovadores. Isto possibilitará ao Brasil figurar ao lado de países que alcançaram o estado da arte no desenvolvimento tecnológico.

Meus amigos,

Sabemos que o novo governo parte de um quadro de contas públicas fragilizadas, o que demandará uma atenção redobrada no sentido de se promover um forte ajuste fiscal aliado a um austero corte de despesas públicas. Entretanto, para o reequilíbrio das contas, não se pode perder de vista a capacidade de crescimento, não apenas de segmento-chave como a indústria eletroeletrônica, como de todo o setor produtivo.

O Brasil não pode prescindir da força e da geração de riqueza provenientes de sua indústria. Dados da CNI indicam que a indústria contribui com 1,2 trilhão de reais para a economia brasileira, empregando 9,4 milhões de trabalhadores, o que corresponde a 20% de todo o emprego formal do País.

Nesse sentido, a Reforma Tributária, trará um novo fôlego para o setor produtivo, pois o sistema atual não contribui com a urgência de crescimento econômico que temos pela frente, por estar em total falta de sincronia com a racionalidade necessária para a efetivação de um ambiente globalizado e competitivo. Não há mais como as empresas serem produtivas atuando em meio ao caos da complexidade tributária vigente e sendo obrigadas a manter estruturas apenas para recolher tributos.

Já a reforma da Previdência trará alento para as contas públicas, tirando um peso das costas do Estado e sinalizando o intuito de construção de uma nova dinâmica econômica mais moderna e salutar.

Os primeiros encontros que tivemos com integrantes do novo governo, a saber, com o vice-presidente da República, General Hamilton Mourão e com o futuro Secretário de Produtividade e Competividade, Carlos da Costa, já nos indicaram uma boa disposição da nova equipe em dialogar e uma compreensão dos anseios da indústria.

Durante essas conversas tivemos oportunidade de apresentar temas que preocupam o setor. Entre estes assuntos estão a abertura comercial, discutida junto com diversas entidades empresariais. Demonstramos que não somos contrários à medida que, entretanto, deve ser feita com o devido acompanhamento das reformas mencionadas. Sabemos que iniciativas como a redução de alíquotas, por exemplo, são passíveis de entrar em vigor com um simples ato do executivo, enquanto reformas estruturais exigem uma longa discussão e aprovação no Congresso. Por esta razão, ressaltamos a necessidade de serem realizados simultaneamente os ajustes e a abertura.

O novo governo se mostrou sensibilizado com esta preocupação e nos assegurou que a abertura será feita de maneira gradual, planejada e negociada.

Outra preocupação do setor diz respeito à reformulação da Lei de Informática depois da decisão do painel da OMC que condenou o Brasil. Estamos, entretanto, confiantes de que esta questão, mesmo com as mudanças na estrutura ministerial, será avaliada com o devido cuidado.

Da mesma forma, continuaremos com nossa atuante interlocução com o Legislativo, em especial com os novos parlamentares, para a manutenção desta política que tem vigência até 2029.

Em resumo, todas as medidas adotadas pelo novo governo devem caminhar no sentido de resgatar a confiança na economia, mostrando que o Brasil é viável para se produzir.

O próximo presidente do Brasil terá, a partir de 2019, responsabilidade e compromisso de levar adiante estas questões de forma definitiva. Não temos mais espaço para errar.

Finalizando quero agradecer as autoridades que nos prestigiam com a sua presença. Agradeço ainda às empresas associadas que tanto colaboram com a Abinee. E aos patrocinadores deste Almoço Anual da Indústria Elétrica e Eletrônica.

Muito obrigado aos nossos colaboradores, sem os quais não seria possível desempenharmos nosso papel. Também aos jornalistas que cobrem o setor e à imprensa em geral. E a todos que aqui estão e que trabalham pelo engrandecimento do Brasil.

Que tenhamos um 2019 melhor para todos nós!

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090