O desafio da convergência da normatização

21/07/2015

A aguda crise econômica vivida pelo Brasil fez com que a regional da Abinee em Minas Gerais reunisse diversos empresários para discutir na última quarta-feira (8/7) como a indústria eletroeletrônica pode superar os vários obstáculos que diminuem a lucratividade, cortam os investimentos e fecham postos de trabalho.

Tais temas foram abordados pelo engenheiro Fabián Yaksic, gerente do departamento de tecnologia e política industrial da Abinee e presidente do Comitê Brasileiro de Avaliação da Conformidade, durante o 4º Café Temático da entidade, em palestra na sede da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg).

Na oportunidade, foi apontado que a busca de mercados internacionais é uma alternativa viável, contudo, Yaksic chamou a atenção para a avaliação da conformidade dos produtos dentro das exigências de certificação de cada país. Além disso, pontua Yaksic, é necessário priorizar a normalização de olho na convergência regulatória, buscando caminhos para se incrementar cada vez mais a pesquisa, o desenvolvimento tecnológico dentro das empresas.

A exposição de Yaksic motivou o surgimento de diversas questões importantes para a indústria de eletroeletrônicos. O diretor-regional da Abinee em Minas Gerais, Alexandre Freitas, intermediou debates que apontaram a preocupação das empresas com o alto custo dos ensaios de tipo e a validação de certificados em outros países. "É muito importante que a gente caminhe para uma convergência regulatória, de modo que um produto fabricado no Brasil possa ser comercializado nos Estados Unidos ou na Europa", afirmou Freitas.

De modo a minimizar conflitos regulatórios, Yaksic enfatizou o trabalho da Abinee no sentido de harmonizar as posições políticas e técnicas na normalização internacional, convergindo a normalização e a avaliação da conformidade, com o uso das normas internacionais: ISO, IEC (International Electrotechnical Comission) e ITU (International Telecommunication Union).

"Como as três entidades são reconhecidas pela Organização Mundial do Comécio (OMC), o caminho é que os países/entidades interessadas num memorandum de entendimento, signatários aceitem essa normalização", declarou Yaksic.

O presidente do Sinaees (Sindicato da Indústria de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares do Estado de Minas Gerais) e vice-presidente da Abinee, Ricardo Vinhas, fez um balanço positivo das discussões ocorridas na mais recente edição do Café Temático. "Os associados se aproximam nesses encontros. Os pontos que o Fabián Yaksic levantou são vitais para que possamos nos posicionar", afirmou.

Clique no link e veja a apresentação http://www.abinee.org.br/informac/arquivos/mg4.pdf


Informações Adicionais

Júnia França de Oliveira

Gerente

31 3225-1100

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090