Secretário Jorge Lima participa da reunião do Conselho da Abinee

07/07/2021

A reunião do Conselho de Administração da Abinee, realizada na última quinta-feira (1º), contou com a participação do secretário de Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação do Ministério da Economia, Jorge Lima, que foi convidado para falar sobre as ações que estão sendo implementadas no governo com o objetivo de reduzir o Custo Brasil, recuperando a produtividade da indústria brasileira.

Lima destacou que o Ministério calculou que os custos indiretos e as ineficiências do ambiente de negócios fazem com que a economia do país perca R$ 1,5 trilhão ao ano. Esse é o valor que o setor produtivo brasileiro desembolsa a mais para exercer suas atividades, quando comparado com as condições das empresas nos países que integram a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

“Falamos sempre em potencial redução do Custo Brasil. Tem medidas que vamos fazer hoje e o reflexo dela é amanhã. Tem medidas que vão ser ao longo dos anos, como a Lei do Saneamento, que vai dar resultado em 10 anos.”, disse o secretário. “Há necessidade de começar agora, pois cada dia perdido nos atrasa”. Segundo ele, o Brasil já tem R$ 280 bilhões potencialmente realizados e 22 projetos no Congresso que vão permitir que se chegue a R$ 800 bilhões de redução com medidas em análise e discussão ainda este ano e R$ 1 trilhão no primeiro trimestre de 2022. “É um projeto em que existe um senso de urgência muito grande e exige um trabalho conjunto do setor produtivo, do Executivo e do Congresso”, afirmou Lima.

Em sua opinião, um dos grandes desafios é trazer o setor produtivo para dentro das negociações no Executivo e no Legislativo. “A maior ignorância que podemos ter é achar que o governo entende mais do que o setor produtivo”, afirmou.  “O setor produtivo é que vai fazer a diferença nesse jogo pois deve cobrar dos parlamentares uma posição sobre o Custo Brasil”, completou. “O lobby é de direito.”

O secretário destacou a importância das reformas estruturais para a redução do Custo Brasil e da desburocratização. Disse ainda que é importante tirar mais de 38 milhões de pessoas da informalidade, consequentemente reduzindo as desigualdades socioeconômicas. “É inaceitável que tenhamos mais de 1 mil estatais, precisamos reduzir urgentemente o tamanho do Estado”, defendeu. “Ou tomamos a decisão como setor produtivo de participar ativamente, num esforço coletivo, ou vamos continuar patinando”, disse. Lima agradeceu a participação da Abinee nas discussões e no relacionamento com o Ministério. “Sem vocês a gente não teria chegado onde chegamos e o que não se fez em 40 anos no Brasil nós fizemos em 1 ano.”

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090