Posse Abinee/Sinaees-SP: Pronunciamento Presidente do Conselho, Irineu Govêa

28/04/2015

Senhoras e senhores, boa tarde...

Para mim é uma grande honra receber, nesta data, o compromisso de presidir a ABINEE e o SINAEES-SP, duas das mais importantes entidades empresariais do país.

Esta honra é maior ainda pela importância e representatividade dos meus companheiros de diretoria, que, tenho certeza, estarão ao meu lado em todos os momentos do mandato que se inicia.

Quero agradecer as palavras do amigo Humberto Barbato, que hoje, em nome dos companheiros Newton Duarte e Dorival Biasia, transfere a mim a missão de presidir o Conselho de Administração das duas entidades.

Porém, como os senhores sabem, o Humberto não nos deixará, pois dividirá com o Conselho a missão de dirigir a Abinee e Sinaees-SP, prosseguindo em suas funções de presidente executivo, e permanecendo na representação das nossas entidades junto às esferas governamentais e legislativas, bem como às entidades empresariais.

Neste aspecto, a sua experiência e conhecimentos adquiridos nos últimos oito anos garantirão à Abinee e ao Sinaees a continuidade das nossas relações com os diferentes segmentos da sociedade.

Nestes anos, a Abinee fortaleceu sua representação, unindo as nossas empresas, o que facilitou o encaminhamento e a defesa dos pleitos do nosso setor.

Para alcançar importantes resultados, a Abinee, com o Humberto à frente, sempre manteve excelentes relações com os ministérios, senadores e deputados que tratam direta ou indiretamente de assuntos do setor eletroeletrônico.

É justamente essa representação que iremos manter, com a mesma energia e fundamento, nos próximos quatro anos.

Senhoras e Senhores

A responsabilidade de assumir as duas entidades é ainda maior diante do quadro de desindustrialização pelo qual estamos passando nos últimos anos, e diante da atual instabilidade econômica que dificulta o dia-a-dia das nossas empresas e da sociedade.

O atual ajuste fiscal implantado pelo governo, embora necessário, não pode perder de vista o apoio à produção local, aumento das exportações e a geração do emprego.

Nossa competitividade, já fortemente afetada pela falta de infraestrutura e pela nossa carga fiscal, sofre agora mais com o aumento das alíquotas da desoneração da folha de pagamentos, o decreto nº 8426, que restabelece o PIS Cofins sobre as receitas financeiras, e a redução do percentual de ressarcimento do Reintegra.

Estas ações definitivamente não contribuirão com o aumento da nossa produção interna, nem mesmo para amenizar o alarmante déficit da balança comercial da indústria brasileira, que, no nosso setor, chegou à casa dos 35 bilhões de dólares no ano passado.

Precisamos de condições para aumentar a nossa produção interna, com a consequente redução das importações e de um programa de política externa que promova o crescimento das exportações, garantindo a produtividade da nossa indústria.

Neste contexto apoiamos a iniciativa do Ministro Armando Monteiro, que afirmou recentemente que “exportar neste momento é algo irrecusável”.

Por outro lado, é necessária para o Brasil, uma política integrada que incentive a pesquisa, o desenvolvimento e a inovação tecnológica, como pilares para um salto de competitividade das nossas indústrias.

Nossas atenções se voltam também para pautas já conhecidas como uma efetiva reforma tributária que reduza a carga sobre a produção e sobre o investimento.

Além da terceirização, que traz avanços para o país, buscamos uma modernização das leis trabalhistas, que flexibilize o modelo negocial para todas as partes envolvidas.

Meus amigos,

De parte da Abinee, como de costume, continuaremos contribuindo para o enfrentamento do cenário adverso, sugerindo caminhos para que possamos aproveitar as oportunidades existentes.

No entanto, é preciso que, no campo político, os poderes executivo e legislativo estabeleçam um ambiente de diálogo construtivo que permita a adoção de medidas que caminhem para uma convergência em prol do desenvolvimento do país.

É importante frisar que temos plena confiança que este necessário entendimento acontecerá, e que o Brasil conseguirá superar a atual crise de confiança, usando todas as suas potencialidades para promover a geração de emprego e renda e o consequente crescimento do país.

Senhoras e senhores,

Para encerrar, quero fazer um agradecimento especial aos amigos Newton Duarte e Dorival Biásia, que me antecederam à frente dos Conselhos de Administração da Abinee e Sinaees, e que continuarão fazendo parte das diretorias hoje empossadas, emprestando seus conhecimentos e dedicação aos assuntos do setor eletroeletrônico.

Por suas experiências, Newton e Dorival, com certeza, nos ajudarão na consolidação da Abinee e do Sinaees na representação dos legítimos interesses do setor.

Contarei, também, com a competente equipe de técnicos da ABINEE, além de um renomado grupo de diretores, com larga experiência nas empresas onde atuam.

Quero também agradecer imensamente o prestígio de todos a esta cerimônia, em especial às autoridades aqui presentes, nossos associados, diretores e presidentes de entidades irmãs e também aos jornalistas.

Aos meus companheiros de diretoria, obrigado pela confiança. Tenham certeza que teremos muito trabalho nos próximos quatro anos, mas alcançaremos o êxito a que nos propomos, com o crescimento de nossas empresas e, por conseguinte, do Brasil.

Ao amigo Humberto Barbato, reitero os cumprimentos pelo ótimo trabalho realizado à frente da Abinee e do Sinaees, e a certeza que, juntos, continuaremos com os resultados em prol das nossas entidades.

À minha família, o meu pedido de compreensão pelo tempo que dedicarei a esta nova missão.

Muito obrigado.

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090