Abertura do AbineeTec 2015 destaca oportunidades e desafios do setor

24/03/2015

A Abinee realizou na segunda-feira (23), em São Paulo, a abertura do Abinee Tec 2015, em paralelo à FIEE, também inaugurada nesta data. Com a presença de especialistas, membros dos poderes executivo, representantes de indústrias, de universidades e de institutos de pesquisa, o tradicional evento, que acontece no âmbito da 28ª FIEE, trará, até sexta-feira, 27, um panorama sobre o setor eletroeletrônico, com os olhos voltados para o futuro. Na cerimônia, o presidente da Abinee, Humberto Barbato, destacou o atual cenário de dificuldades por que passa a indústria, exacerbado pelas medidas de ajuste macroeconômico adotadas pelo governo.

Segundo ele, ao onerar ainda mais o setor industrial, como está sendo proposto nas alterações da desoneração da folha de pagamentos e do Reintegra, o governo está abrindo espaço para o contínuo processo de desindustrialização, ceifando um dos elos essenciais para a recuperação do desenvolvimento do país. “É bom lembrar a máxima de que, ao se ministrar um remédio, há que se tomar cuidado com a dose, pois, se demasiada, ela pode matar o doente”, disse. leia a íntegra do pronunciamento do presidente da Abinee

Presente na cerimônia de abertura, o Secretário do Desenvolvimento da Produção do MDIC, Carlos Gadelha, destacou que, para além da questão conjuntural, é preciso atacar os problemas estruturais que afetam a competitividade. Gadelha, que na ocasião representou o ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro Netto, afirmou que esta deve ser a base de uma nova política, que não pode se limitar a ações fragmentadas. Neste sentido, ele destacou a necessidade da realização de um amplo diálogo para encontrar soluções conjuntas que preparem o país para um novo momento que priorize a inovação e a competitividade. Gadelha ressaltou, ainda, que os temas que estão na pauta do AbineeTec como o aperfeiçoamento do setor elétrico brasileiro, eficiência energética, inovação, redes Inteligentes e sustentabilidade representam uma excelente fonte de oportunidades.

No mesmo sentido, o Secretário de Estado de Energia de São Paulo, João Carlos Meirelles, salientou a necessidade de se fazer uma reflexão sobre as fontes de energia, principalmente, na região Sudeste diante da crise hídrica que afeta a região. “É indispensável, neste momento, fazemos esforços conjugados para criarmos soluções que gerem oportunidades para máquinas equipamentos elétricos e eletrônicos”. Neste rol de oportunidades, Meirelles elencou o potencial de geração de energia a partir do bagaço da cana de açúcar, da fonte solar, além do gás de lixo. Ele afirmou, também, que o governo está incentivando uma iniciativa privada na construção de um gasoduto para transportar o gás do pré-sal até São Paulo, conhecido como Rota 4. “É um conjunto de potencial de geração de energia, seja distribuída ou na base”, completou.

Representando o ministro do MCTI, Aldo Rebelo, o Secretário de Política de Informática da pasta, Virgílio Almeida, destacou que, este momento de ajustes, também pode representar um momento de oportunidades. Segundo ele, o setor eletroeletrônico, por seu efeito transversal em toda economia, é elemento chave para superar esta situação.

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090