Abinee debate certificação de equipamentos contra incêndio

09/10/2014

O Grupo Setorial de Sistemas de detecção e alarme de incêndio da Abinee realizou, nesta quinta-feira (9), seminário sobre o processo de certificação de equipamentos para sistema de detecção e alarme de incêndio. O evento contou com a participação do gerente de avaliação da conformidade do Inmetro, Gustavo Kuster, que apresentou o processo do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade.

Segundo Kuster, é importante distinguir a diferença entre regulação e avaliação da conformidade. “Regulação é qualquer intervenção do Estado na sociedade com a intenção específica de alterar o comportamento econômico de agentes privados. Avaliação da conformidade é um processo sistematizado, com regras pré-estabelecidas, devidamente acompanhado e avaliado, de forma a propiciar adequado grau de confiança de um produto, processo ou serviço. Este processo atende a requisitos pré-estabelecidos por normas regulamentadas, com o menor custo possível para a sociedade”, disse.

De acordo com Gustavo Kuster, o ponto crucial para um programa de regulamentação é a identificação de um problema existente em determinado mercado, como, por exemplo o impacto na saúde e segurança. “A criação de uma certificação não se baseia em opinião, mas sim, em dados comprovados, por exemplo, por meio de pesquisas em laboratório”, disse. Segundo ele, uma boa regulamentação visa propiciar concorrência justa, estimular a melhoria contínua da qualidade, informar e proteger o consumidor, fortalecer o mercado interno e facilitar o comércio exterior, possibilitando o incremento das exportações.

Durante a reunião, o gerente do Inmetro destacou o pleito apresentado pela Abinee para regulamentação dos equipamentos para detecção e alarme de incêndio: Acionadores manuais de alarme contra incêndio; Centrais de alarme; Detectores de fumaça; Detectores de temperatura contra incêndio e Indicadores. Após análise técnica, feita pelo Inmetro, do tipo de mecanismo que seria utilizado para fazer a regulamentação, foram solicitados dados e evidências das consequências que poderiam ter em um uma eventual falha desses produtos. A Abinee vai avaliar as ponderações para dar seguimento ao pleito.

O seminário foi coordenado por Roberto Barbieri, assessor de coordenação e Geraldo Nawa, analista sênior, da Abinee. Também contou com a participação do Capitão Lima de Freitas, do Departamento de Prevenção do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo, do Engenheiro Antonio Fernando Berto, do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) e o engenheiro José Carlos Tomina, superintendente do CB 24.


Informações Adicionais

Geraldo Takeo Nawa

Analista de Normas Técnicas

11 2175-0042

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090