Sondagem Abinee: desvalorização cambial e custo de frete pressionam preços de componentes e matérias-primas

26/06/2020

Sondagem realizada pela Abinee aponta que 69% das empresas consultadas sentiram pressões acima do normal nos preços de componentes e matérias-primas.

Esse percentual está em ascensão desde o início do ano, uma vez que no mês de dezembro de 2019, apenas 21% das entrevistadas haviam dado essa indicação.

Entre os principais fatores que estão gerando a elevação nos preços de componentes e matérias-primas, a desvalorização cambial foi citada por 71% das entrevistadas.Vale lembrar que, em dezembro do ano passado, o dólar estava sendo cotado a R$ 4,11 (média mensal), passando para R$ 5,33 em abril de 2020 e aumentando para R$ 5,64 em maio.

Ainda referente a essa questão, além da desvalorização cambial, também foram citados outros motivos para o acréscimo nos preços de componentes e matérias-primas, tais como:

- elevação no preço de fornecedor estrangeiro (adquirido por importação), indicado por 49% das entrevistadas;

- aumento do preço dos componentes ou matérias-primas de fornecedor no mercado interno, citado por 47% das empresas.

As entrevistadas relataram, também, que o aumento no preço dos fretes marítimo e aéreo está elevando os custos de aquisição de componentes ou matérias-primas. No caso de outros custos, tais como de energia, água, impostos, entre outros, o comportamento foi diferente, com redução de 37% para 23% no número de empresas que citou pressões nestes custos.

 

Informações Imprensa

Jean Carlo Martins

Assessor de Comunicação

11 2175-0099

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090