BNDES apresenta na Abinee novas políticas e condições para financiamentos

26/01/2017

A Abinee recebeu, na terça-feira (24), em São Paulo, o chefe do Departamento Regional Sul do BNDES, Guilherme Franco Montoro, acompanhado dos economistas da Regional, Marco Antonio Silvestre Leite e Silvia Maria Guidolim, para apresentação das novas políticas operacionais e condições de financiamento do banco. Com as mudanças, divulgadas no início do ano, o BNDES deixa de utilizar a lógica setorial e passa a trabalhar com qualificadores para os projetos apoiados, que definirão as condições de financiamento, como juros e prazos. “O foco será no tipo de projeto e considerando o seu retorno social”, explicou Silvestre Leite durante o evento que contou com a participação de cerca de 90 empresas associadas da Abinee.

Passam a ter acesso a financiamento com base em Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) projetos que gerem externalidades positivas para o País, ou seja, que tenham como foco a inovação, sustentabilidade, educação, saúde e infraestrutura. A participação do incentivo nesses casos pode chegar até 80% dos projetos. Indústrias e serviços difusores de tecnologia ou intensivos em conhecimento podem ter até 60% dos projetos incentivados por TJLP.

Outra mudança foi a ampliação do limite para enquadramento das micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), de R$90 milhões para R$300 milhões, com base nos valores de Receita Operacional Bruta (ROB). Estas empresas também terão condições especiais de acesso aos financiamentos. “O objetivo é dar mais agilidade e transparência aos programas, tornando-os mais acessíveis paras MPMEs”, disse Silvestre Leite.

Com o objetivo de evitar sobreposição de programas, linhas setoriais foram absorvidas e outras extintas, como é caso do Finame Componentes que passa a fazer parte das linhas BK Aquisição e BK Produção do Finame.

Dentro do BNDES Finem Infraestrutura, o banco alterou os limites máximos de financiamento por TJLP. Aumentou de 70% para 80% o incentivo a energia solar e de 25% para 30% o limite para Tecnologias de informação e comunicação (TICs). Por outro lado, reduziu de 35% para 25% o incentivo para Distribuição de energia elétrica e de 50% para 0% o financiamento para Transmissão.

Sobre este último caso, o diretor executivo da Abinee, Anderson Jorge Filho, que coordenou a reunião, afirmou que a Associação desenvolverá um trabalho demonstrando a importância do incentivo a este segmento. Ele destacou que o evento com o BNDES foi importante para as empresas do setor eletroeletrônico conhecerem as recentes mudanças. Salientou também que a Abinee, via diretoria e por meio do Posto de Informações que a entidade mantém, continuará em diálogo constante com o BNDES para o esclarecimento de dúvidas e encaminhamento de pleitos do setor.

Apresentação Novas Políticas Operacionais BNDES - Parte1
Apresentação Novas Políticas Operacionais BNDES - Parte2


Informações Adicionais

Cristina Keller

Analista de Economia

11 2175-0031

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090