Barbato cobra de senadores acordo sobre isenção do PIS/Cofins para eletrônicos

05/02/2016

Um dia após o retorno das atividades do Congresso Nacional, o presidente executivo da Abinee, Humberto Barbato, manteve esta semana reuniões com o líder do governo senador José Pimentel, e com o relator da MP 690 e líder do PT no Senado Humberto Costa, para tratar do veto da presidente Dilma Rousseff à retomada escalonada da isenção do PIS/Cofins na venda a varejo dos produtos eletrônicos vinculados ao Programa de Inclusão Digital. Na oportunidade, Barbato acompanhado do Deputado Bilac Pinto PR/MG, manifestou o descontentamento e a surpresa da entidade pelo acordo, estabelecido pela Abinee junto aos parlamentares, ter sido vetado pela presidente Dilma quando da promulgação da Lei 13241/2015, em 31 de dezembro.

Conforme havia sido acertado e aprovado na Câmara e no Senado, o PIS/Cofins seria cobrado de forma integral (9,25%) em 2016, já em 2017 e 2018 seria aplicada 50% da alíquota; e em 2019 a isenção do Programa de Inclusão Digital retornaria. Com a volta da cobrança, desde 1º de janeiro, computadores e celulares ficaram em media 10% mais caros.

Durante a conversa, os senadores mostraram-se abertos à possibilidade de derrubada do veto presidencial em sessão do Congresso, que deverá ocorrer em março. Para isso, a Abinee deve continuar suas conversas com parlamentares com o objetivo de que o acordo seja restabelecido.

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090