Table of Contents Table of Contents
Previous Page  37 / 56 Next Page
Information
Show Menu
Previous Page 37 / 56 Next Page
Page Background

janeiro 2017 |

Revista Abinee

nº 89 | 37

Robson Braga de Andrade

crucial é uma reforma da Previdência Social

que dê sustentabilidade ao sistema, equilibre

as contas públicas e garanta o pagamento da

merecida aposentadoria a todos os brasileiros.

O País também precisa modernizar a legis-

lação trabalhista para adequar as normas às

mudanças do mundo do trabalho, com a re-

gulamentação da terceirização e a valorização

dos acordos negociados entre as empresas e os

trabalhadores. Entre as prioridades da indús-

tria também está o aumento da participação da

iniciativa privada nas obras de infraestrutura.

Quais as principais medidas que devem ser

adotadas para a desburocratização do Es-

tado, com objetivo de melhorar o ambiente

de negócios e a competitividade das em-

presas brasileiras?

O excesso de burocracia custa caro às empresas

e aos cidadãos. Para se ter um ideia, um estudo

da CNI mostra que só o excesso de burocracia

na operação dos portos brasileiros representa

um custo adicional de até R$ 4,3 bilhões por

ano. São recursos que se perdem com o tem-

po gasto com documentação, redundância de

processos e a sobreposição de competências

dos órgãos anuentes. Por isso, a CNI tem re-

forçado ao governo a necessidade de reduzir a

burocracia em processos importantes, como o

licenciamento ambiental, as operações de co-

mércio exterior e o recolhimento de impostos.

A Abinee tem defendido, em diversos fó-

runs, a necessidade de o Brasil criar uma

política industrial com foco na fronteira tec-

nológica e que integre o País nas cadeias

globais de valor. Podemos esperar alguma

ação nesse sentido?

A CNI participa de grupos de trabalho e li-

dera as discussões para a construção de uma

política industrial que busque o avanço tecno-

lógico e a inserção da indústria brasileira nas

cadeias globais de valor. Exemplo disso foram

as rodadas de discussões sobre a indústria 4.0

com empresários alemães, no Encontro Em-

presarial Brasil-Alemanha, e o recente debate

com o Global Manufacturing & Industriali-

sation Summit, o fórum mundial que trata

das transformações na indústria. Além disso,

a Mobilização Empresarial pela Inovação

(MEI), liderada pela CNI, tem levado ao go-

verno a preocupação dos empresários sobre a

falta de uma estratégia nacional para o desen-

volvimento tecnológico e a inovação no Brasil.

Temos a convicção de que a inovação e a agre-

gação de tecnologias à produção industrial são

cruciais para o País ganhar competitividade e

se inserir nas cadeias globais de valor.

"A expectativa é de que

o governo acelere as

reformas estruturais e

restabeleça o

equilíbrio da economia"