Background Image
Table of Contents Table of Contents
Previous Page  12 / 40 Next Page
Information
Show Menu
Previous Page 12 / 40 Next Page
Page Background

12 |

Revista Abinee

nº 83 | outubro 2015

reunião plenária

O presidente da Fiesp observou, ainda,

que o Brasil vive um momento de ruptura.

“Não dá para continuar fazendo mais do

mesmo”.

Segundo ele, é necessário encerrar o

ciclo de Estado paternalista e grande, que

o Brasil não suporta mais. “Temos que dimi-

nuir o tamanho do Estado, que mais trabalha

para atrapalhar, e custa caro”, concluiu.

celular

R$

200,00

Imposto

R$

500,00

Televisão

R$

449,40

Imposto

R$

1.000,00

caneta

R$

0,95

Imposto

R$

2,00

batom

R$

7,65

Imposto

R$

15,00

Conta de luz

R$

14,48

Imposto

R$

30,00

Video game

R$

721,80

Imposto

R$

1.000,00

transporte Coletivo

R$

1,18

Imposto

R$

3,50

Shampoo

R$

2,21

Imposto

R$

5,00

carro

R$

42.000,00

Imposto

R$

82.000,00

tênis

R$

87,89

Imposto

R$

150,00

perfume nacional

R$

41,48

Imposto

R$

60,00

Coordenando a Reunião Plenária, o pre-

sidente do Conselho de Administração da

Abinee

, Irineu Govêa, destacou que as enti-

dades estão tendo um trabalho intenso em

Brasília por conta das sucessivas medidas

adotadas pelo governo, que prejudicam a

atividade das empresas.

Por sua vez, o presidente executivo da

Abinee

, Humberto Barbato, que também

esteve ao lado de Skaf nas discussões da

desoneração da folha, em Brasília, afirmou

que é preciso uma grande unidade na defe-

sa dos interesses da indústria. “Temos que

ser fortes, pois não podemos aceitar mais

aumentos de impostos”.

Destacando a questão da MP 690, que

retira a isenção de PIS/Cofins para celulares,

computadores, tablets entre outros, Barbato

comentou que a

Abinee

tem feito gestões

junto a parlamentares para reverter a medi-

da no Congresso. “Apresentamos diversas

emendas, principalmente em relação ao ar-

tigo 9º da MP. Agora, sustentaremos a nossa

argumentação numa tentativa de sensibilizar

definitivamente os parlamentares”, afirmou.

Humberto Barbato, Paulo Skaf e Irineu Govêa

fonte: Fiesp