Table of Contents Table of Contents
Previous Page  27 / 40 Next Page
Information
Show Menu
Previous Page 27 / 40 Next Page
Page Background

Revista Abinee

março/2009

27

em conjunto com as autoridades,

com relativo sucesso.

Com o resultado alcançado, os

ditos ‘importadores’ mudaram de

estratégia, trazendo cópias dos pro-

dutos fabricados pelas empresas tra-

dicionais, mas com uma pequena

alteração no nome do fabricante,

suprimindo ou incluindo alguma le-

tra, mas sonoramente semelhante e

mantendo as mesmas características

de identificação. Essa prática, tam-

bém, foi combatida pelos fabricantes

em conjunto com as autoridades.

Mesmo com todo o trabalho

realizado para enfrentar este tipo

de contravenção, o mercado ain-

da aceitava os produtos ilegais em

função do preço mais baixo e da

vantagem de uma alta margem de

lucratividade. Vendo tal facilidade,

os ditos ‘impor-

tadores’ muda-

ram, mais uma

vez, a estratégia

e, atualmente,

trazem produ-

tos que são a

imagem daque-

les fabricados

pelas empresas

legais, mas com

o logo de fabri-

cação diferente,

isto é, mostran-

do o fabricante

não original.

A estratégia é a mesma, oferecer

ao mercado um produto ‘idêntico’,

mas com custo inferior. Se o consu-

midor não for atento aos pequenos

detalhes de identificação, ele fatal-

mente vai adquirir ‘gato por lebre’.

Ações do Grupo de Trabalho

Para informar o mercado do que

está acontecendo, a campanha Pro-

duto Seguro está esclarecendo os

riscos que produtos ilegais podem

causar às empresas e às pessoas que

os utilizarem.

Segundo o coordenador do

GT de Contrafeitos, Mário Sérgio

Amarante Filho, a campanha visa

conscientizar o consumidor para

que passe a ficar atento à proce-

dência do produto. “Queremos

mostrar todas as implicações que

poderão advir

da compra de

produtos con-

trafeitos, des-

tacando que o

produto segu-

ro é aquele que

atende às neces-

sidades do con-

sumidor, com

qualidade, cer-

teza de proce-

dência do fabri-

cante e, acima

de tudo, segu-

rança”, diz.

os

contrafeitos

e

ilegais

Produto Seguro

é aquele que foi

desenvolvido

para estar em

conformidade

com as normas

técnicas,

escritas por

especialistas,

visando atender

às exigências de

cada país

Nellifer Obradovic, Abreme