Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil - IBGE
Setembro/2022

Produção do setor eletroeletrônico fica estável no mês de setembro, com destaque para o crescimento da área eletrônica

Indústria elétrica e eletrônica

Setembro

A produção da indústria elétrica e eletrônica, conforme dados do IBGE agregados pela Abinee, apontou ligeiro aumento de 0,1% no mês de setembro de 2022 em relação ao mês imediatamente anterior, com ajuste sazonal.

Destacou-se, porém, a elevação de 1,3% da área eletrônica. Nota-se que este segmento foi um dos poucos que cresceram no mês de setembro. Conforme dados do IBGE, 21 dos 26 ramos pesquisados mostraram redução na produção no período citado.

No caso da área elétrica, a produção caiu 1,1%.

Na comparação com setembro do ano passado, a produção do setor recuou 0,2%.

Produção Física

Também neste caso, o crescimento de 9,9% da área eletrônica foi o fator positivo do setor, uma vez que a área elétrica caiu 9,2%.

O principal destaque na área eletrônica foi o crescimento de 35,5% na produção de aparelhos de áudio e vídeo, segmento no qual estão classificados os televisores.

Em seguida, observou-se elevação de 2,7% na produção de componentes eletrônicos.

Ainda no que se refere à área eletrônica, verificou-se estabilidade na produção de bens de informática e periféricos (0,0%) e de instrumentos de medida (-0,2%).

Já a produção de equipamentos de comunicação apresentou recuo de 14,4%.

Var % Produção Física

No caso da área elétrica, a queda da produção resultou, principalmente, dos desempenhos dos eletrodomésticos (-20,5%) e das pilhas e baterias (-20,5%).

Caíram também, porém com taxas mais modestas, a produção de geradores, transformadores e motores elétricos (-2,0%) e de outros equipamentos elétricos (-2,9%). Neste último segmento estão classificados os aparelhos elétricos de alarme para proteção contra roubo ou incêndio e eletrodos, escovas e outros artigos de carvão ou grafita para usos elétricos.

Por outro lado, foram observadas elevações na produção de equipamentos para distribuição e controle de energia elétrica (+8,1%), lâmpadas e outros equipamentos de iluminação (+1,6%).

Acumulado Janeiro-Setembro

No acumulado de janeiro a setembro de 2022, a produção industrial do setor eletroeletrônico caiu 6,3% em relação ao igual período de 2021.

Porém, vale destacar que o fraco desempenho dos eletrodomésticos neste ano vem agravando este resultado.

Observa-se, nos gráficos abaixo, que se fossem excluídos os eletrodomésticos, tanto da área elétrica quanto da eletrônica, a produção dos demais bens do setor eletroeletrônico recuaria apenas 1,2% neste mesmo período.

Var % Produção Física

No caso da área elétrica, ao excluir os eletrodomésticos, a queda de 11,7% diminuiria para retração de 4,7%, visto que a produção dos eletrodomésticos elétricos caiu 21,9%.

E na área eletrônica, se também fossem excluídos os eletrodomésticos da linha marrom, ou seja, os aparelhos para áudio e vídeo (-4,4%), a estabilidade (0%) passaria para elevação de 2,5% no período citado.

No caso dos demais itens da área elétrica, foram observadas quedas na produção de pilhas e baterias (-20,2%), lâmpadas e outros equipamentos de iluminação (-17,0%) e equipamentos para distribuição e controle de energia elétrica (-8,8%).

Por outro lado, cresceram a produção de geradores, transformadores e motores (+2,7%) e de outros equipamentos elétricos (+2,0%). Como já citado, neste último segmento estão classificados os aparelhos elétricos de alarme para proteção contra roubo ou incêndio e eletrodos, escovas e outros artigos de carvão ou grafita para usos elétricos.

Na área eletrônica, destacou-se o crescimento de 16,8% na produção dos componentes eletrônicos, seguidos dos bens de informática e periféricos (+6,2%).

A produção de instrumentos de medida recuou 6,0% e de equipamentos de comunicação a queda foi de 1,7%.

Média Móvel Anual

Observa-se, no gráfico abaixo, que a média móvel anual da produção total da indústria eletroeletrônica começou a indicar perda de dinamismo da atividade a partir do 2º semestre do ano passado.

Produção Física

Esse comportamento vem sendo influenciado pela falta de componentes no mercado, principalmente de semicondutores e sua consequente alta de preços.

Mesmo com esses entraves, nota-se que, nos últimos meses, a produção começou a esboçar sinais de recuperação.

Vale destacar que as últimas sondagens de conjuntura realizadas pela Abinee vêm mostrando redução nas dificuldades referentes à falta de semicondutores no mercado. Apesar da melhora, essa situação ainda está longe da normalidade e continua afetando a produção da indústria elétrica e eletrônica.

Para o 2º semestre, as expectativas são favoráveis. Além dos auxílios implementados pelo governo, neste período do ano, concentram-se algumas datas que estimulam o consumo, como Black Friday e Natal.

Além disso, a Copa do Mundo de Futebol, que ocorrerá em novembro especialmente neste ano, deverá estimular as vendas de alguns produtos, tais como: TVs, projetores, refrigeradores, etc.

Indústria Geral

A produção da indústria geral caiu 0,7% no mês de setembro de 2022 em relação ao mês imediatamente anterior, com ajuste sazonal. Este resultado foi pior do que o setor eletroeletrônico, que aumentou 0,1%.

Ao comparar com setembro de 2021, a produção industrial cresceu 0,4%.

No acumulado de janeiro a setembro deste ano, a produção da indústria geral caiu 1,1% em relação ao mesmo período de 2021.

Destaca-se que essa queda foi mais modesta do que a retração de 6,3% da indústria eletroeletrônica. Porém, conforme citado anteriormente, ao excluir os eletrodomésticos do resultado do setor, a redução na produção da indústria eletroeletrônica passaria para 1,2%, resultado mais próximo ao apontado pela indústria geral (-1,1%) e pela indústria de transformação (-0,7%).

Var % da Produção Física

Ao avaliar por categorias econômicas, no acumulado dos primeiros nove meses deste ano, observou-se retração de 0,5% na produção de bens de capital e recuo de 5,3% na produção de bens de consumo duráveis, com destaque para a retração de 22,0% na produção de bens de consumo duráveis elétricos.

Anexos

As séries históricas desses indicadores estão disponíveis no site da Abinee em Economia e Estatísticas - Base de Dados Econômicos.

 
 
 

Informações Adicionais

Cristina Keller

Assessora de Economia

11 2175-0031

Informações Imprensa

Jean Carlo Martins

Assessor de Comunicação

11 2175-0099

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090