Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil - IBGE
Dezembro/2023

Produção industrial do setor eletroeletrônico cresce no mês de dezembro, mas encerra o ano 2023 com queda de 10,6% em relação a 2022

Indústria elétrica e eletrônica

Dezembro

A produção da indústria elétrica e eletrônica, conforme dados do IBGE agregados pela Abinee, cresceu 6,4% no mês de dezembro de 2023 em relação ao mês imediatamente anterior, com ajuste sazonal.

Essa elevação foi resultado do aumento de 10,4% na produção de bens da área eletrônica e do acréscimo de 3,2% na área elétrica.

Porém ao comparar com dezembro de 2022, a produção caiu 8,9%.

Produção Física

Ao avaliar o comportamento da produção no decorrer de 2023, nota-se que, com exceção do mês de março, cuja produção foi similar à registrada em março de 2022, todos os demais meses do ano apontaram resultados inferiores aos verificados em iguais períodos do ano anterior. (linha azul claro do gráfico abaixo)

Produção Física

Especificamente no mês de dezembro de 2023, a queda de 8,9% em relação a dezembro de 2022 foi resultado do recuo de 12,7% na produção da área eletrônica e da diminuição de 6,0% da área elétrica.

Produção Física

Na área eletrônica, as maiores quedas foram na produção de equipamentos de informática e periféricos (-37,1%) e de instrumentos de medida (-29,4%), seguidos dos aparelhos de áudio e vídeo, (-11,6%).

Por outro lado, cresceu a produção de equipamentos de comunicação (+6,9%) e de componentes eletrônicos (+1,6%).

Na área elétrica, os principais resultados negativos foram na produção de lâmpadas e outros equipamentos de iluminação (-27,2%), de gerado-res, transformadores e motores elétricos (-22,7%) e de outros equipamentos elétricos (-23,9%).

Neste último caso, estão classificados os aparelhos elétricos de alarme para proteção contra roubo ou incêndio, campainhas, sirenes, controle remoto para aparelhos eletroeletrônicos, entre outros.

Ainda na área elétrica, foram observados aumentos na produção de pilhas e baterias (+18,3%), de eletrodomésticos (+15,0%) e de equipamentos para distribuição e controle de energia elétrica (+0,5%).

Acumulado Janeiro-Dezembro

No acumulado do ano 2023, a produção industrial do setor eletroeletrônico recuou 10,6% em relação a 2022.

Desde o final de 2022, o empresário do setor permaneceu muito cauteloso, com preocupações referentes ao cenário interno e também quanto ao mercado internacional.

Essas inseguranças limitaram os investimentos, retraindo os negócios e o consumo, cujas consequências foram verificadas nos resultados negativos dos principais indicadores da indústria eletroeletrônica.

Dessa forma, nota-se que a atividade do setor permaneceu retraída desde o início do ano, registrando queda de 9,5% no 1º semestre de 2023 e redução de 11,6% no 2º semestre de 2023, sempre comparados com iguais períodos de 2022.

Produção Física

O recuo na produção da indústria eletroeletrônica no ano 2023 resultou da retração de 11,0% na produção de bens da área eletrônica e da queda de 10,1% da área elétrica.

Produção Física

Na área eletrônica, o principal destaque foi a forte queda de 34,6% na produção de componentes eletrônicos, influenciada, principalmente, pela retração da demanda de alguns segmentos que utilizam componentes eletrônicos na sua atividade produtiva.

Em seguida, foram observadas quedas na produção de equipamentos de comunicação (-12,5%), bens de informática e periféricos (-11,7%), instrumentos de medida (-6,3%) e aparelhos para áudio e vídeo (-1,0%).

Na área elétrica, a maior queda foi na produção de geradores, transformadores e motores, cuja retração atingiu 29,2%.

Observou-se também redução na produção de lâmpadas e outros equipamentos de iluminação (-12,6%), de equipamentos para distribuição e controle de energia elétrica (-2,8%) e de outros equipamentos elétricos (-13,7%).

Como já citado, neste último segmento estão classificados os aparelhos elétricos de alarme para proteção contra roubo ou incêndio, campainhas, sirenes, controle remoto para aparelhos eletroeletrônicos, entre outros.

Ainda no que se refere à área elétrica, foram identificados aumento de 20,4% na produção de pilhas e baterias e elevação de 8,2% nos de eletrodomésticos.

Média Móvel Anual

Observa-se, no gráfico ao lado, que a média móvel anual da produção total da indústria eletroeletrônica começou a indicar perda de dinamismo da atividade desde o 2º semestre de 2021.

Produção Física

Além disso, verificou-se uma piora da atividade, principalmente, desde o 4º trimestre de 2022, que permaneceu no decorrer de 2023 em função da retração dos investimentos e no consumo.

É importante ressaltar que durante o ano inteiro de 2023 o desempenho da indústria eletroeletrônica não mostrou sinais de recuperação.

As expectativas para 2024 são mais favoráveis. As empresas do setor esperam que o programa Nova Indústria Brasil (NIB), lançado no mês de janeiro de 2024, possa estimular novos investimentos produtivos e a geração de empregos

Indústria Geral

A produção da indústria geral cresceu 1,1% no mês de dezembro de 2023 em relação ao mês imediatamente anterior, com ajuste sazonal. Na comparação com dezembro de 2022, a elevação foi de 1,0%.

Com estes resultados, a produção da indústria geral encerrou 2023 com aumento de 0,2% em relação a 2022.

É importante ressaltar que a retração de 10,6% na produção industrial do setor eletroeletrônico em 2023 foi um resultado bem pior do que o leve crescimento da indústria geral.

Vale destacar ainda que, mesmo com resultado positivo na produção da indústria geral, permaneceu o predomínio de atividades industriais no campo negativo, uma vez que somente 9 dos 25 ramos analisados mostraram expansão na produção.

O crescimento da indústria geral contou com o desempenho das indústrias extrativas, produtos derivados de petróleo e biocombustíveis e produtos alimentícios. Já entre as atividades com indicadores negativos destacam-se veículos automotores, produtos químicos, máquinas e equipamentos, máquinas, aparelhos e materiais elétricos e equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos.

A redução nos investimentos vem influenciando o fraco resultado da indústria eletroeletrônica. É importante destacar a retração de 11,1% na produção de bens de capital, queda próxima à registrada pelo setor (-10,6%).

Ainda no que se refere às categorias econômicas, nota-se que o segmento de bens de consumo duráveis cresceu 1,9% de 2023 em relação ao ano anterior.

O crescimento na produção de bens de consumo duráveis colaborou com o desempenho da indústria geral em 2023. Porém, no caso específico da indústria eletroeletrônica, esse comportamento não foi observado, visto que os bens de informática e equipamentos de comunicação permanecem em retração.

Vale lembrar que as quedas na produção de bens de informática e celulares observadas nos últimos meses estão acontecendo após crescimentos expressivos verificados nos últimos anos, que foram estimulados pela necessidade de se atender às demandas de home office e do ensino à distância decorrentes da pandemia de Covid-19.

Produção Física

Var % da Produção Física

As séries históricas desses indicadores estão disponíveis no site da Abinee em Economia e Estatísticas - Base de Dados Econômicos.

 
 
 

Informações Adicionais

Cristina Keller

Assessora de Economia

11 2175-0031

Informações Imprensa

Jean Carlo Martins

Assessor de Comunicação

11 2175-0099

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1439 - 6º andar - 01311-926 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090