Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil - IBGE
Julho/2017

Indústria Eletroeletrônica

Julho

A produção industrial do setor eletroeletrônico, conforme dados do IBGE, cresceu 5,4% no mês de julho de 2017 em relação a julho de 2016.

Observa-se no gráfico abaixo, que nos últimos três meses, os resultados apontados em 2017, ultrapassaram os de 2016 (maio e julho), e quase atingiram os registrados em 2015.

Produção Física

O incremento ocorrido no mês de julho de 2017, ao comparar com o igual mês do ano passado, contou com o acréscimo de 23,8% da indústria eletrônica, visto que a indústria elétrica recuou 7,0% nesta mesma comparação.

Todos os segmentos analisados da área eletrônica ampliaram sua produção, com incrementos superiores a 13,0%. Destacaram-se os equipamentos de comunicação (+42,4%) e os componentes eletrônicos (+36,0%).

Na indústria elétrica, a retração verificada ocorreu, em função principalmente da queda na produção de lâmpadas (-34,6%) e de geradores, transformadores e motores elétricos (-20,0%).

Notou-se a expansão de 14,6% na produção de pilhas, baterias e acumuladores elétricos.

Em relação a junho de 2017, sem ajuste sazonal, a produção do setor eletroeletrônico aumentou 6,7%, com incremento na indústria eletrônica (+13,0%) e também na indústria elétrica (+1,5%).

Ao analisar com ajuste sazonal, o crescimento do setor foi de 3,1% nesta mesma comparação, com elevação tanto na área eletrônica (+5,9%) quanto na área elétrica (+0,7%).

Produção Física

Acumulado Janeiro-Julho

No acumulado de janeiro a julho de 2017, a produção industrial do setor eletroeletrônico cresceu 4,0% em relação ao igual período de 2016.

Este incremento foi resultado da elevação de 19,7% na área eletrônica, que apontou aumento na produção em todos os segmentos analisados.

O principal destaque foi a produção de componentes eletrônicos, que aumentou 42,3% em relação ao igual período do ano passado.

Também foram observados aumentos significativos na produção de equipamentos de comunicação (+25,3%) e de aparelhos de áudio e vídeo (+23,3%).

Ainda na área eletrônica, foram observadas elevações na produção de instrumentos de medida, teste e controle (+10,8%) e de equipamentos de informática e periféricos (+7,1%).

Por outro lado, a indústria elétrica recuou 6,5% no acumulado dos primeiros sete meses do ano.

A maior taxa de retração foi da produção de lâmpadas e outros equipamentos de iluminação, que atingiu -35,0%, seguida dos geradores, transformadores e motores elétricos, que recuaram 14,4%.

No acumulado dos últimos 12 meses, a produção da indústria eletroeletrônica aumentou 1,9%, em decorrência do desempenho da indústria eletrônica (+12,6%), uma vez que a área elétrica diminuiu 5,6%.

Nota-se, no gráfico abaixo, que o índice da média móvel anual da produção da indústria eletroeletrônica vem apontando trajetória ascendente desde o final do ano passado.

Produção Física

Indústria Geral

No mês de julho de 2017, o desempenho da produção da indústria eletroeletrônica foi superior ao da indústria geral e de transformação em todas as comparações realizadas.

Em relação a junho com ajuste sazonal, o incremento da produção do setor eletrônico foi de 3,1%, enquanto que a expansão da indústria geral foi de 0,8% e da indústria de transformação foi de 0,5%.

Ainda comparado ao mês imediatamente anterior, porém sem ajuste sazonal, o setor eletroeletrônico cresceu 6,7%, e a indústria geral e de transformação registraram taxas de incremento inferiores, atingindo +4,3% e +4,7%, respectivamente.

No acumulado dos primeiros sete meses do ano, esse movimento também foi verificado, com incremento de 4,0% para a indústria eletroeletrônica, enquanto que a indústria geral (+0,8%) e a de transformação (+0,2%) apontaram taxas abaixo de 1%.

Também foi observado que no acumulado dos últimos 12 meses, enquanto a produção do setor eletroeletrônico aumentou 1,9%, a indústria geral (-1,1%) e a de transformação (-1,4%) recuaram.

Segundo o IBGE, ao analisar pelas categorias econômicas, no período de janeiro a julho deste ano, verificou-se que a produção da indústria de bens de capital aumentou 3,9%; resultado superior à produção de bens de consumo, que expandiu-se 1,5%, e de bens intermediários, que permaneceram estáveis.

Destacaram-se os incrementos de 8,8% da indústria de bens de capital e de 4,9% nos bens de consumo, no mês de julho de 2017 em relação a julho do ano passado.

Produção Física

 

Informações Adicionais

Luiz Cezar Elias Rochel

Gerente de Economia

11 2175-0030

Informações Imprensa

Jean Carlo Martins

Assessor de Comunicação

11 2175-0099

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090