Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física Brasil - IBGE
Setembro/2016

Indústria Eletroeletrônica

Setembro

Conforme dados do IBGE, a produção industrial do setor eletroeletrônico, no mês de setembro de 2016, recuou 5,6% em relação ao mês imediatamente anterior, com ajuste sazonal. (gráfico 1)

Essa foi a segunda queda consecutiva, interrompendo os resultados positivos apontados desde março deste ano.

Produção Física

A retração da produção do setor ocorreu em função da queda de 8,1% da indústria elétrica e redução de 2,0% da eletrônica. (gráfico 2)

Produção Física

Nota-se que o resultado da produção do setor eletroeletrônico foi inferior ao da indústria geral, que aumentou 0,5% neste período.

Ao analisar sem ajuste sazonal, a produção do setor no mês de setembro de 2016, recuou 9,3% em relação a agosto deste ano.

Na comparação com setembro do ano passado, a queda da produção da indústria eletroeletrônica foi de 8,0%.

Com isso, a produção industrial do setor voltou a ficar abaixo do resultado atingido em igual período do ano anterior, após o único resultado positivo apresentado nos últimos 27 meses, ocorrido em agosto deste ano. (gráfico 3)

Produção Física

Essa retração resultou da queda de 10,0% da indústria eletrônica e da redução de 6,3% da indústria elétrica.

No caso da indústria eletrônica, destacaram-se os resultados negativos da produção de equipamentos de informática e periféricos (-18,0%), de instrumentos de medida (-17,5%) e aparelhos de áudio e vídeo (-11,2%).

Por outro lado, verificou-se aumento de 18,0% na produção de componentes eletrônicos.

Ainda em comparação com setembro do ano passado, a queda da produção da indústria elétrica ocorreu, principalmente, pela retração de lâmpadas (-17,7%), geradores, transformadores e motores elétricos (-14,2%) e eletrodomésticos (-9,5%).

Destacaram-se os incrementos de 15,6% na produção de pilhas, baterias e acumuladores elétricos; de 1,8% nos equipamentos para distribuição e controle de energia elétrica, e de 24,1% em outros equipamentos, onde estão classificados aparelhos elétricos de alarme para proteção contra roubo ou incêndio; eletrodos; escovas e outros artigos de carvão para uso elétrico.

Acumulado Janeiro-Setembro

No acumulado de janeiro-setembro de 2016, a produção industrial do setor eletroeletrônico diminuiu 13,8% em relação a igual período do ano passado.

A indústria eletrônica recuou 21,4% no período citado, em função das quedas em todos os seus subsetores, destacando a fabricação de equipamentos de informática e periféricos (-29,0%).

No caso da indústria elétrica, a retração da produção foi de 7,7%, com queda em quase todos os seus subsetores, exceto pilhas, baterias e acumuladores elétricos, cujo acréscimo atingiu 6,5%.

O pior desempenho da indústria elétrica foi de lâmpadas e outros equipamentos de iluminação, cuja produção caiu 27,2%.

No acumulado dos últimos 12 meses do ano, a queda da produção da indústria eletroeletrônica atingiu 17,5%. (gráfico 4)

Produção Física

Indústria Geral

No mês de setembro de 2016, a produção da indústria eletroeletrônica recuou 5,6% em relação ao mês imediatamente anterior, com ajuste sazonal. O desempenho é inferior ao apontado pela indústria geral, que cresceu 0,5%.

Essa inversão ocorreu após três meses em que o comportamento da indústria eletroeletrônica apresentou resultados superiores aos da indústria geral na comparação com o mês imediatamente anterior, com ajuste sazonal (considerando a revisão mensal do IBGE).

Este fato também ocorreu na comparação com setembro do ano passado, quando a indústria eletroeletrônica recuou 8,0% e a retração da indústria geral foi de 4,9%.

No acumulado do ano a queda da produção da indústria eletroeletrônica permanece mais acentuada do que da industrial geral. No período de janeiro-setembro de 2016, a indústria eletroeletrônica recuou 13,8% em relação ao igual período do ano passado, enquanto a indústria geral retraiu-se 7,8%.

E no acumulado dos últimos 12 meses, a retração da indústria eletroeletrônica foi de 17,5% e a da indústria geral de 8,8%.

Ao analisar por categoria de atividade, a produção da indústria de bens de capital recuou 15,0%; na de bens intermediários a queda foi de 7,7% e na de bens de consumo, de 6,4%, no acumulado de janeiro-setembro deste ano em relação ao igual período de 2015.

Produção Física

 

Informações Adicionais

Luiz Cezar Elias Rochel

Gerente de Economia

11 2175-0030

Informações Imprensa

Jean Carlo Martins

Assessor de Comunicação

11 2175-0099

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090