Sondagem Conjuntural do Setor Elétrico e Eletrônico - Agosto/2017

Sondagem

A sondagem de conjuntura do mês de agosto de 2017 com as indústrias do setor eletroeletrônico mostra a permanência do viés de retomada dos negócios do setor verificada nos últimos meses.

Da mesma forma do que no mês de julho de 2017, as vendas e encomendas de mais da metade das empresas pesquisadas, realizadas em agosto, foram superiores às realizadas no mesmo período de 2016 enquanto que 60% destas também indicaram crescimento na comparação com o mês imediatamente anterior.

Foi bastante relevante o aumento do número de empresas cujos negócios ficaram conforme ou acima das expectativas que passou de 43% em junho para 40% em julho e para 59% em agosto de 2017.

O reflexo da melhoria dos negócios do setor apareceu tanto no indicador de emprego como também no nível da utilização da capacidade produtiva.

Quanto ao emprego, o número de empresas que contratou em agosto superou aquelas que demitiram.

De fato, os dados efetivos mostram que ocorreu saldo de contratações de 576 trabalhadores.

Deve-se destacar que o número de funcionários no setor aumentou nos meses de janeiro a abril de 2017 (+3 mil trabalhadores). Nos meses seguintes, maio e junho, ocorreu redução de 1,3 mil trabalhadores. Já nos últimos dois meses, verificou-se novo aumento de 860 trabalhadores.

A Sondagem identificou que a utilização da capacidade produtiva atingiu 74% em agosto de 2017 segundo maior nível verificado neste ano, só abaixo do observado no mês de março (76%), quando o setor sinalizava retomada do crescimento, o que acabou sendo frustrada pelo agravamento da crise econômica no Brasil.

Quanto aos estoques, continuaram com tendência de normalidade tanto de componentes como de bens finais.

As exportações continuam sem mostrar alternativa para a queda do mercado interno.

Sobre o suprimento de componentes e matérias primas, as indicações de dificuldades de abastecimento têm se mantido na faixa dos 16% dos informantes, podendo-se concluir que, sob este tema, os problemas são localizados.

Por sua vez, os aumentos de preços desses insumos afetaram 34% dos informantes em agosto de 2017, acima dos 26% mostrados em julho de 2017.

Conforme esta última sondagem, 70% das empresas responderam que investem em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D).

Empresas

Desse total de empresas, os dispêndios em P&D são distribuídos em: espontâneos, compulsórios (dos programas aos quais recebe incentivos) e ambos.

Empresas

Expectativas

As expectativas para os próximos meses são positivas, com maior número de entrevistadas projetando crescimento do que empresas com perspectivas de queda para o mês de setembro, assim como para o 3º trimestre e para o 2º semestre deste ano, sempre comparados com iguais períodos do ano passado.

Expectativas de vendas

Para o ano de 2017, 56% das empresas projetam crescimento, percentual abaixo do verificado na pesquisa anterior (61%) e igual ao observado na pesquisa de maio (56%).

Expectativas de vendas

Os resultados detalhados desta sondagem e a série histórica do levantamento estão disponíveis no site da Abinee em Economia e Estatísticas - Base de Dados Econômicos.

ANEXOS

Vendas/Encomendas

 

Informações Adicionais

Luiz Cezar Elias Rochel

Gerente de Economia

11 2175-0030

Informações Imprensa

Jean Carlo Martins

Assessor de Comunicação

11 2175-0099

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090