Desempenho Setorial - Dados Preliminares

O faturamento nominal do setor eletroeletrônico deverá crescer 2% em 2014 na comparação com 2013, atingindo o montante de R$ 159,4 bilhões. Descontando a inflação do setor (6%), o faturamento apresentará queda real de 3%.

O motivo para este baixo crescimento foi a queda do mercado interno e das exportações. Fugiram à regra, as vendas de smartphones e aparelhos de imagem e som (decorrentes da Copa do Mundo de futebol), e os tablets, cujas vendas compensaram, em parte, o baixo nível de negócios dos desktops e notebooks na área de Informática.

Neste ano, as exportações deverão registrar queda de 9% em relação ao ano anterior, devido à retração dos mercados nos países da América Latina. As importações também sofreram queda de 4%, em função da retração do mercado interno.

Atesta o baixo nível de atividade do setor eletroeletrônico, a queda de produção (calculada pelo IBGE e agregada pela Abinee) que, no período de janeiro a setembro de 2014, apresentou retração de 2,1 % na comparação com 2013. A estimativa da Abinee é que a produção recue 2% no acumulado de janeiro a dezembro de 2014.

Os primeiros dados da indústria eletroeletrônica de 2014 mostravam a possibilidade de um ano positivo para o setor, no entanto, após o primeiro trimestre a realidade passou a ser outra.

Os investimentos produtivos sofreram a influência dos sinais de desequilíbrio da economia do País, a partir do aumento da inflação que passou a gravitar, persistentemente, próximo do teto da meta estabelecida pelo governo.

Diante disso, importantes e tradicionais setores produtivos do País, como Siderurgia, Química, Petróleo e Gás, Mineração, Açúcar e Álcool, Papel e Celulose, entre outros, seguraram seus investimentos, frustrando as encomendas esperadas pelas empresas das áreas de Automação Industrial e Equipamentos Industriais.

Descontada a inflação dos respectivos segmentos, o crescimento real do faturamento da área de Automação Industrial ficou em 4%. Por sua vez, os Equipamentos Industriais não apresentaram crescimento (-1%). Parte significativa dos respectivos faturamentos decorreu de vendas realizadas ainda no final de 2013 e início deste ano.

Também afetou a atividade da indústria, a Copa do Mundo, que paralisou o mercado nos meses de junho e julho. A retomada só veio no último trimestre do ano.

Outros segmentos afetados pela falta de investimentos foram o de Telecomunicações e de Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica (GTD). Neste último caso, as concessionárias de distribuição de energia elétrica ficaram descapitalizadas em função da mudança da política de tarifas do sistema elétrico, e, consequentemente, reduziram as encomendas de equipamentos.

A indústria de Material Elétrico de Instalação não sentiu qualquer motivação do mercado que ficou aquém do esperado.

Por outro lado, foram fundamentais para amenizar as dificuldades do setor algumas medidas governamentais adotadas neste ano e em anos anteriores. Entre elas, destacam-se a desoneração da folha de pagamentos, a inclusão dos smartphones na Lei do Bem e a política de estímulo os investimentos, por meio do BNDES, que ofereceu recursos com taxas de juros competitivas internacionalmente.

A desvalorização cambial, estimada em cerca de 8% para este ano, não foi suficiente para alavancar as exportações do setor. Em 2014, estes negócios deverão cair para US$ 6,7 bilhões, 9% abaixo das registradas no ano de 2013 (US$ 7,4 bilhões).

Como já citada, a causa desta queda foi a retração das aquisições da América Latina. Em 2014, as exportações para os países desse bloco econômico somaram US$ 3,1 bilhões, 20% abaixo das realizadas em 2013.

Deve-se considerar, por outro lado, o crescimento das exportações para importantes mercados como Estados Unidos (+6%) e Ásia (+11%), que, em 2014, representaram cerca de 30% das exportações do setor. Só o mercado asiático correspondeu a 10%.

Por sua vez, as importações de produtos elétricos e eletrônicos caíram 4%, em 2014, na comparação com 2013, passando de US$ 43,6 bilhões para US$ 41,9 bilhões.

Observou-se que as importações de Componentes Elétricos e Eletrônicos ficaram no mesmo nível do ano passado, apesar do crescimento de 7% nas importações de componentes para telecomunicações.

As importações dos produtos das demais áreas ficaram abaixo das registradas no ano passado em percentuais que variaram de -3%, para os equipamentos de Telecomunicações, a -26%, para equipamentos de GTD.

As importações de Componentes Elétricos e Eletrônicos representaram 59% das compras externas, sendo os países da Ásia ficaram com a fatia de 76% do total.

Com estes resultados, neste ano, o déficit da balança comercial dos produtos eletroeletrônicos deverá atingir US$ 35,2 bilhões, 3% abaixo do déficit do ano passado.

Os investimentos em ativo fixo da indústria eletroeletrônica deverão cair 5% neste ano, reduzindo de US$ 4,2 bilhões, em 2013, para US$ 4,0 bilhões. Essas inversões corresponderam a 2,7% e 2,5% do faturamento da indústria, respectivamente.

No ano, o setor deverá registrar redução de 3 mil vagas. Com isso, o total de trabalhadores empregados nas indústrias passará de 178 mil (dezembro de 2013), para 175 mil.

Perspectivas para 2015

Para o ano de 2015, dada a necessidade de ajustes na economia do País, não são esperadas medidas expansionistas para a atividade produtiva.

Desta forma, o setor não projeta aumentos significativos nos negócios. O faturamento da indústria eletroeletrônica deverá apresentar crescimento nominal de cerca 2% em relação a 2014.

Os crescimentos de faturamento para 2015 de todas as áreas são bastante modestos, tanto para os produtos de consumo, como telefones celulares e bens de informática, como dos setores ligados a investimentos produtivos.

As importações do setor em 2015 deverão ficar no mesmo patamar de 2014, atingindo US$ 41,9 bilhões, influenciadas pela estabilidade esperada para o mercado interno.

Por sua vez, as exportações deverão ficar pouco abaixo das realizadas em 2014, registrando US$ 6,6 bilhões. Assim, a projeção para 2015 é de que o déficit do setor alcance US$ 35,3 bilhões, o mesmo registrado neste ano.

Os investimentos do setor em 2015 ficarão no mesmo nível de 2014, assim como o número de empregados que deverá permanecer em 175 mil.

ANEXOS

Quadro 1

Principais Indicadores do Setor

Indicador 2013 2014 *  2014 * X
 2013  
Faturamento Nominal (R$ milhões) ** 156.745 159.353 2%
Faturamento (US$ milhões) 72.574 67.810 -7%
Exportações (US$ milhões) 7.363 6.672 -9%
Importações (US$ milhões) 43.595 41.912 -4%
Saldo -36.231 -35.239 -3%
Nº de Empregados (mil) 177,9 175,0 -2%

* projeção

** variação real = -3%


Faturamento Total

Produção Física

Quadro 2

Var % do Faturamento Nominal do Setor
Ano 2014 * X Ano 2013

Áreas Var %
Automação Industrial 10%
Componentes Elétricos e Eletrônicos -2%
Equipamentos Industriais 9%
GTD -5%
Informática -8%
Material Elétrico de Instalação 6%
Telecomunicações - Total 9%
   Telecomunicações - Infraestrutura -5%
   Telecomunicações - Celular 27%
Utilidades Domésticas 10%
Total 2%

* projeção

Quadro 3

Exportações de Produtos do Setor
(US$ milhões)
2012 2013 2014 *  2014 *X
 2013  
Automação Industrial 551 535 566 6%
Componentes Elétricos e Eletrônicos 3.660 3.285 2.963 -10%
Equipamentos Industriais 1.433 1.341 1.392 4%
GTD 676 948 812 -14%
Informática 380 386 291 -25%
Material Elétrico de Instalação 86 97 89 -8%
Telecomunicações 569 432 269 -38%
Utilidades Domésticas 365 339 291 -14%
Total 7.719 7.363 6.672 -9%

* projeção

Quadro 4

Exportações de Produtos do Setor por
Blocos Econômicos (US$ milhões)
2012 2013 2014*  2014 *X
 2013  
Estados Unidos 1.589 1.194 1.267 6%
Aladi (Total) 3.919 3.849 3.090 -20%
- Argentina 1.615 1.550 1.214 -22%
- Outros Aladi 2.304 2.299 1.876 -18%
União Européia 981 1.001 965 -4%
Ásia (Total)** 504 622 692 11%
- China 228 200 222 11%
- Outros Ásia 277 422 470 11%
Demais Países do Mundo 726 697 658 -6%
Total 7.719 7.363 6.672 -9%

* projeção
** Exceto Oriente Médio


Quadro 5

Importações de Produtos do Setor
(US$ milhões)
2012 2013 2014*  2014 *X
 2013  
Automação Industrial 3.935 4.407 4.168 -5%
Componentes Elétricos e Eletrônicos 22.321 24.569 24.566 0%
Equipamentos Industriais 3.771 4.076 3.739 -8%
GTD 1.415 1.819 1.345 -26%
Informática 3.196 2.776 2.464 -11%
Material Elétrico de Instalação 872 1.026 971 -5%
Telecomunicações 2.713 2.875 2.782 -3%
Utilidades Domésticas 2.007 2.047 1.877 -8%
Total 40.229 43.595 41.912 -4%

* projeção

Quadro 6

Importações de Produtos do Setor por
Blocos Econômicos (US$ milhões)
2012 2013 2014 *  2014 *X
 2013  
Estados Unidos 4.721 5.427 4.940 -9%
Aladi (Total) 1.146 1.295 1.338 3%
- Argentina 261 266 205 -23%
- Outros Aladi 886 1.029 1.133 10%
União Européia 6.922 7.471 6.632 -11%
Ásia (Total)** 25.909 27.880 27.732 -1%
- China 15.008 16.197 15.877 -2%
- Outros Ásia 10.901 11.683 11.855 1%
Demais Países do Mundo 1.530 1.521 1.270 -16%
Total 40.229 43.595 41.912 -4%

* projeção

** Exceto Oriente Médio

Balança Comercial

Deficit da Balança Comercial


Quadro 07

Investimento em Ativo Fixo % Faturamento R$ milhões
2007 3,2% 3.525
2008 4,0% 4.877
2009 2,8% 3.135
2010 2,9% 3.560
2011 3,2% 4.380
2012 2,6% 3.732
2013 2,7% 4.168
2014* 2,5% 3.950
2015* 2,5% 4.047

* projeção


Número de Empregados

Quadro 8

Mercado de Telefones Celulares
(em mil unidades)
Tradicionais Smartphones Celulares Total
2012 43.493 16.010 59.503
2013 32.211 36.142 68.353
2014* 17.541 52.049 69.590

* projeção - Fonte: IDC


Quadro 9

Mercado de PCs e Tablets
(em mil unidades)
Desktops Notebooks Tablets PCs + Tablets
2012 6.582 8.932 3.267 18.781
2013 5.748 8.196 8.386 22.331
2014* 3.993 6.597 9.943 20.533

* projeção - Fonte: IDC


Quadro 10

Projeções dos Principais Indicadores do Setor

Indicador 2014 2015  2015 X
 2014  
Faturamento Nominal (R$ milhões) 159.353 163.269 2%
Faturamento (US$ milhões) 67.810 63.283 -7%
Exportações (US$ milhões) 6.672 6.600 -1%
Importações (US$ milhões) 41.912 41.900 0%
Saldo -35.239 -35.300 0%
Nº de Empregados (mil) 175,0 175,0 0%

Quadro 11

Projeção para Var % do Faturamento Nominal do Setor
Ano 2015 X Ano 2014

Áreas Var %
Automação Industrial 6%
Componentes Elétricos e Eletrônicos 5%
Equipamentos Industriais 6%
GTD -4%
Informática 0%
Material Elétrico de Instalação 6%
Telecomunicações 4%
Utilidades Domésticas 2%
Total 2%

Principais Indicadores - Dados atualizados em novembro de 2014

Principais Indicadores 2012 2013 2014* 2015*  2014*
2013
 2015*
2014*
Faturamento
(R$ bilhões)
144,5 156,7 159,4 163,3 2% 2%
Faturamento
(US$ bilhões)
73,9 72,6 67,8 63,3 -7% -7%
Numero de Empregados
(mil)
183,0 177,9 175,0 175,0 -2% 0%
Exportações
(US$ milhões)
7.719 7.363 6.672 6.600 -9% -1%
Importações
(US$ milhões)
40.229 43.595 41.912 41.900 -4% 0%
Déficit Comercial Setorial
(US$ milhões)
-32.510 -36.231 -35.239 -35.300 -3% 0%
Investimentos
(R$ milhões)
3.732 4.168 3.950 4.047 -5% 2%
Investimentos
(Porcentagem sobre o Faturamento)
2,6% 2,7% 2,5% 2,5% - -
Faturamento por Empregado
(R$ mil)
789,9 881,3 910,6 933,0 3% 2%
Correspondência do Faturamento em Relação ao PIB (%) 3,3 3,2 3,1 3,0 -5% -4%
Participação das Exportações no Faturamento (%) 10,4 10,1 9,8 10,4 -3% 6%
Participação das Exportações do Setor no Total das Exportações do País (%) 3,2 3,0 2,8 2,9 -9% 5%
Participação das Importações do Setor no Total das Importações do País (%) 18,0 18,2 17,7 18,6 -3% 5%

* Projeção

Apresentação - Dezembro 2014 - (2,0 Mb)


Informações Adicionais

Luiz Cezar Elias Rochel

Gerente de Economia

11 2175-0030

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090