Balança Comercial de Produtos do Setor Elétrico e Eletrônico
Janeiro a Agosto/2019

Agosto de 2019

Exportações

As exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 497,6 milhões no mês de agosto de 2019, 27,5% abaixo das registradas em agosto de 2018 (US$ 686,8 milhões).

Evolução das Exportações - US$

Ressalta-se que essa queda sofreu influência da forte base de comparação. No mês de agosto do ano passado, as vendas externas de produtos do setor atingiram montante muito elevado, que somaram US$ 686,8 milhões, maior resultado mensal desde agosto de 2012 (US$ 768,5 milhões).

Exportações do Setor Eletroeletrônico - US$

A maior taxa de retração foi de Equipamentos Industriais (-61,0%), influenciada pela redução nas exportações de aparelhos para filtrar líquidos, que passaram de US$ 179 milhões em agosto de 2018, para US$ 4,2 milhões em agosto de 2019. Essa queda também foi impactada pela forte base de comparação, uma vez que em agosto do ano passado houve uma grande exportação pontual desse produto para a Europa, responsável por quase a totalidade desse montante. Vale lembrar que a média das vendas externas desses aparelhos nos demais meses de 2018 foi de US$ 2,7 milhões.

As exportações de Componentes Elétricos e Eletrônicos somaram US$ 215,9 milhões, 11,5% abaixo das realizadas em agosto do ano passado. Dentre eles, destacaram-se as retrações nas vendas externas de motocompressores herméticos (-31%), componentes para material elétrico de instalação (-25%), componentes passivos (-15%) e componentes para telecomunicações (-46%).

As vendas externas de bens de Informática recuaram 18,9%. Neste caso foram observadas quedas significativas nas exportações de alguns produtos, tais como: distribuidores automáticos de papel-moeda (-68%); monitores de vídeo (-42%), unidades de memória (-48%), regulagem de voltagem (-49%), entre outros.

Também foram verificadas quedas nas exportações de itens de GTD – Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica (-12,8%), Material Elétrico de Instalação (-12,0%) e Utilidades Domésticas (-5,2%), influenciadas pelas reduções nas vendas externas de transformadores (-68%), disjuntores (-18%) e ferramentas elétricas manuais (-35%), respectivamente.

Por outro lado, Telecomunicações (+16,7%) foi a área que registrou a maior taxa de incremento. Esse resultado contou com a expressiva elevação nas exportações de comutação privada, que passou de US$ 113 mil para US$ 8 milhões no período citado.

Em seguida, a área de Automação Industrial apontou elevação de 5,1% nas exportações. Esse resultado contou com o aumento de 135% nas vendas externas de quadros com aparelhos interruptores de circuito elétrico, que passaram de US$ 4,7 milhões em agosto do ano passado, para US$ 11 milhões em agosto deste ano. Destaca-se que metade desse resultado corresponde a vendas para a Europa.

Em relação ao mês imediatamente anterior, as exportações de produtos do setor recuaram 2,8%.


Importações

As importações de produtos do setor somaram US$ 2,68 bilhões no mês de agosto de 2019, 8,4% inferiores às ocorridas em agosto de 2018 (US$ 2,92 bilhões).

Evolução das Importações - US$

As compras externas de Componentes Elétricos e Eletrônicos somaram US$ 1,5 bilhão, 11,7% abaixo do igual período do ano passado.

Destacou-se a queda de 23% nas importações de semicondutores, que diminuíram de US$ 491 milhões em agosto de 2018, para US$ 379 milhões em agosto de 2019.

As importações de bens de Telecomunicações recuaram 16,1%, com destaque para a retração de 51% nas compras externas de telefones celulares, que atingiram US$ 12 milhões.

Caíram também as importações de Material Elétrico de Instalação (-13,6%), de bens de Informática (-11,3%) e de Utilidades Domésticas (-11.1%), que sofreram influência das reduções de lâmpadas (-15%), de máquinas de processamento de dados (-18%) e de auto-rádios (-46%), respectivamente.

As importações de Equipamentos Industriais ficaram praticamente estáveis (-0,1%), atingindo US$ 261,8 milhões.

Por outro lado, cresceram as compras externas de itens de GTD (+18,8%) e de bens de Automação Industrial (+1,8%).

No primeiro caso, destacou-se o incremento de 99% nas importações de módulos fotovoltaicos, somando US$ 95 milhões. Em Automação Industrial, notou-se elevação de 26% nos aparelhos eletromédicos, que atingiram US$ 63 milhões.

Ao comparar com o mês imediatamente anterior, as importações de bens do setor reduziram-se 2,6%.

Importações - US$


Janeiro a Agosto de 2019

Exportações

No acumulado de janeiro-agosto de 2019, as exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 3,75 bilhões, 3,5% abaixo das ocorridas no mesmo período do ano passado (US$ 3,89 bilhões).

Produdtos mais Exportados / Exportações - US$

As exportações de Componentes Elétricos e Eletrônicos somaram US$ 1,69 bilhão 1,5% inferiores às realizadas no igual período de 2018 (US$ 1,71 bilhão).

Ainda referente aos Componentes, destacaram-se os principais produtos exportados do setor, que apontaram comportamentos inversos: de um lado o incremento de 42% nas vendas externas de componentes para equipamentos industriais; e de outro a redução de 23% de eletrônica embarcada.

A maior taxa de retração foi da área de GTD (-24,5%), influenciada pela redução de 59% nas vendas externas de grupos eletrogêneos.

Por outro lado, ainda em relação à área de GTD, destacou-se a elevação de 10% nas vendas externas de transformadores, que atingiram US$ 79 milhões - décimo produto mais exportado do setor.

No caso de Equipamentos Industriais, a redução das exportações foi de 14,5%, influenciada pelo já citado recuo nas vendas externas de aparelhos de filtrar líquidos (-83%).

Em seguida foram observadas reduções nas exportações de bens de Informática (-12,2%) e de Utilidades Domésticas (-8,2%).

No primeiro caso, destacou-se a queda de 40% nas vendas externas de monitores de vídeo. Vale ressaltar que a redução das exportações de bens de informática foi amenizada pelo crescimento de 17% nas vendas externas de máquinas de processamento de dados, que somaram US$ 85 milhões - oitavo produto mais exportado do setor.

A retração das exportações de Utilidades Domésticas foi influenciada pela já citada queda de 35% nas vendas externas de ferramentas elétricas manuais.

Por outro lado, Telecomunicações foi a área que apontou a maior taxa de incremento, atingindo 43,2%. Esse resultado contou com a forte elevação das exportações de comutação privada, que passou de US$ 2 milhões para US$ 41 milhões no período citado.

Cresceram também as exportações de Automação Industrial (+22,3%) e de Material Elétrico de Instalação (+11,0%).

O desempenho das exportações de Automação contou com os incrementos nas vendas externas de aparelhos para navegação aérea/espacial (+38%) e de quadros com aparelhos interruptores de circuito elétrico (+55%).

Em Material Elétrico, verificou-se que, mesmo com a retração de 18% nas exportações de disjuntores verificada no mês de agosto, as vendas externas desses itens acumuladas nos primeiros oito meses deste ano ficaram 25% acima das realizadas em igual período do ano passado.


Importações

As importações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 21,2 bilhões no acumulado de janeiro-agosto de 2019, resultado 2,1% inferior ao atingido no igual período de 2018 (US$ 21,7 bilhões).

As importações de Componentes Elétricos e Eletrônicos atingiram US$ 12,1 bilhões, representando 57% do total importado do setor. Este resultado foi 6,0% abaixo do verificado mesmo período de 2018 (US$ 12,9 bilhões).

Essa queda foi influenciada, principalmente, pelas reduções nas compras externas de semicondutores (-8%), de componentes para informática (-10%) e de eletrônica embarcada (-22%).

Os produtos mais importados do setor foram os componentes para telecomunicações, que somaram US$ 3,28 bilhões, apontando queda de 1% em relação ao igual período de 2018.

As maiores taxas de retração foram de Utilidades Domésticas (-10,7%) e de Material Elétrico de Instalação (-9,9%), que sofreram influencia das quedas nas importações de auto rádios (-56%) e lâmpadas (-19%), respectivamente.

Além dessas áreas, recuaram as importações de itens de Automação Industrial (-5,2%) e de bens de Informática (-4,2%).

No primeiro caso, destacou-se a redução de 71% nas importações de controladores programáveis.

E em Informática, foram observadas quedas nas compras externas de máquinas de processamento de dados (-6%) e de impressoras (-13%).

Por outro lado, as importações de itens de GTD aumentaram 43,5%, atingindo US$ 1,3 bilhão no acumulado dos primeiros oito meses do ano.

Esse incremento contou com a elevação de 375% nas importações de grupos eletrogêneos, que passaram de US$ 73 milhões para US$ 347 milhões no período citado.

Destacaram-se também as importações de módulos fotovoltaicos (+23%), que somaram US$ 491 milhões - oitavo produto mais importado do setor.

Ainda referente à área de GTD, verificou-se o expressivo crescimento de 631% nas compras externas de transformadores, que atingiram US$ 101 milhões.

As importações de Equipamentos Industriais cresceram 12,1%, atingindo US$ 2,0 bilhões. Destaque para a elevação de 48% nas importações de conversores estáticos para acionamento de motores.

Também foi observado incremento nas importações de bens de Telecomunicações (+1,3%), influenciado pelo aumento de 48% nas compras externas de cabos.

Importações do Setor Eletroeletrônico - US$


Saldo Comercial

No acumulado de janeiro a agosto deste ano, o déficit da balança comercial dos produtos elétricos e eletrônicos somou US$ 17,46 bilhões, 2% abaixo do apontado no mesmo período do ano passado (US$ 17,79 bilhões).

Esse resultado foi consequência da redução de 3,5% nas exportações e da queda de 2,1% nas importações.

Balança Comercial do Setor Eletroeletrônico - US$


Os dados detalhados da Balança Comercial de Produtos do Setor Elétrico e Eletrônico para associadas encontram-se no site da Abinee em Acesso Reservado e as séries históricas estão disponíveis em Economia e Estatísticas - Base de Dados Econômicos.

 
 
 

Informações Adicionais

Luiz Cezar Elias Rochel

Gerente de Economia

11 2175-0030

Informações Imprensa

Jean Carlo Martins

Assessor de Comunicação

11 2175-0099

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090