Balança Comercial de Produtos do Setor Elétrico e Eletrônico
Janeiro a Novembro/2020

Novembro de 2020

Exportações

No mês de novembro de 2020, as exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 376,4 milhões, 3,6% acima do registrado no mês imediatamente anterior (US$ 363,4 milhões).

Esse resultado, porém, foi inferior ao apontado em novembro do ano passado (-14,7%), que havia atingido US$ 441,1 milhões.

Evolução das Exportações - US$

Nota-se que, com a chegada do Coronavírus no Brasil, em meados de março de 2020, as quedas nas exportações se agravaram, apontando taxas de retração mais expressivas nos meses de abril, maio e junho.

Apesar das exportações, a partir de julho, terem apresentado melhora em relação aos piores cenários registrados no período de maio a junho, o desempenho das vendas externas ainda permanece abaixo do verificado no ano de 2019.

Ao comparar as exportações realizadas em novembro de 2020 em relação às ocorridas em novembro do ano passado, verifica-se queda nas vendas externas de produtos em praticamente todas as áreas, com exceção de Utilidades Domésticas.

As exportações de Componentes Elétricos e Eletrônicos somaram US$ 170 milhões, 8,4% abaixo das realizadas em novembro do ano passado. Destacou-se a redução nas vendas externas de componentes para equipamentos industriais (-38%).

A maior taxa de retração foi da área de Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica – GTD – (-49,2%), influenciada pelo recuo de 79% nas vendas externas de transformadores.

Em seguida, foram observadas reduções nas exportações de Automação Industrial (-33,3%) e de Telecomunicações (-17,1%), com destaques paras as quedas de instrumentos de medida (-44%) e de aparelhos de radiocomunicação (-69%), respectivamente.

Recuaram também as exportações de Informática (-10,0%), Material Elétrico de Instalação (-8,3%), e de Equipamentos Industriais (-1,3%). Esses resultados sofreram influência das retrações de máquinas para processamento de dados (-31%), fusíveis (-50%), e motores e geradores (-10%), respectivamente.

A área de Utilidades Domésticas foi a unica que apresentou variação positiva em relação ao mesmo mês do ano passado (+1,0%). Destacaram-se os incrementos nas exportações de freezers (+192%) e fogões (+69%).

Exportações do Setor Eletroeletrônico - US$


Importações

No mês de novembro de 2020, as importações de produtos do setor somaram US$ 2,98 bilhões, 10,6% acima das registradas no mês imediatamente anterior.

Ao comparar as importações de produtos do setor em relação ao mesmo mês do ano passado, verifica-se crescimento de 17,1%.

Evolução das Importações - US$

Destaca-se que esse incremento ocorreu apesar da retração da atividade econômica decorrente da pandemia de Coronavírus que está ocorrendo no mundo e da forte desvalorização do real frente ao dólar.

Vale ressaltar que, em novembro do ano passado, o dólar estava sendo cotado a R$ 4,16 e em novembro desse ano atingiu R$ 5,42 (média mensal).

A maior taxa de crescimento ocorreu na área de Utilidades Domésticas (+61,4%), influenciada principalmente pelo crescimento de 156% em equipamentos e áudio e vídeo e de 91% em panelas eletrotérmicas.

Aumentaram também as importações nas áreas de Telecomunicações (+33,0%), Material Elétrico de Instalação (+31,3%) e Equipamentos Industriais (+31,3%), com destaque para os crescimentos nas compras externas de telefones celulares (+47%), lustres e outros aparelhos de iluminação de metais comuns (+112%) e outros aparelhos para tratar e modificar temperatura (+2582%), respectivamente.

As importações de Componentes Elétricos e Eletrônicos totalizaram US$ 1,5 bilhão, resultado 17,4% acima do verificado em novembro de 2019. Destacaram-se as expansões em componentes para informática (+31%) e semicondutores (+22%).

Automação Industrial registrou crescimento de 4,0%, influenciada em grande parte pelo aumento nas importações de sistemas eletrônicos predias (+44%), enquanto a área de Informática apresentou crescimento de 2,6% principalmente pela expansão nas compras externas de máquinas para processamento de dados (+10%).

A área de GTD foi a única que apresentou taxa negativa (-17,7%) no mês de novembro. Nesse caso, observou-se redução de 22% nas importações de módulos fotovoltaicos, principal produto importado dessa área

Importações do Setor Eletrônico - US$


Janeiro a Novembro de 2020

Exportações

As exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 4,04 bilhões no acumulado de janeiro a novembro de 2020, 22,6% abaixo das ocorridas no mesmo período do ano passado (US$ 5,22 bilhões).

Com exceção de GTD (+13,8%), as demais áreas apontaram queda nas exportações.

A elevação das exportações de itens de GTD contou com o incremento de 151% nas vendas externas de grupos eletrogêneos, que somaram US$ 265 milhões.

Ressalta-se que os grupos eletrogêneos (+151%) e os componentes para telecomunicações (+8%) foram os únicos a apresentarem elevação nas vendas externas entre os dez produtos mais exportados do setor.

As exportações de Componentes Elétricos e Eletrônicos atingiram US$ 1,8 bilhão, 22,5% inferiores às realizadas no igual período de 2019 (US$ 2,3 bilhões).

Esse desempenho sofreu influência da queda de 27% nas vendas externas de eletrônica embarcada, que atingiram US$ 372 milhões no período citado.

Ainda no que se refere aos Componentes, destacaram-se os componentes para equipamentos industriais, que foram os principais produtos exportados do setor, somando US$ 494 milhões, 25% abaixo do total verificado em janeiro-novembro de 2019 (US$ 661 milhões).

As maiores taxas de retração foram das áreas de Automação Industrial (-50,9%), de Material Elétrico de Instalação (-42,5%) e Informática (-41,2%).

Nesses casos, destacaram-se as quedas nas exportações de instrumentos de medida (-53%), de disjuntores (-46%) e de máquina para processamento de dados (-73%), respectivamente.

Também foram observadas retrações nas vendas externas de Equipamentos Industriais (-20,8%), bens de Telecomunicações (-18,1%) e de Utilidades Domésticas (-9,7%).

No primeiro caso, notou-se redução nas exportações de motores e geradores (-22%).

Na área de Telecomunicações, o resultado das exportações foi influenciado, principalmente, pelas quedas nas vendas de aparelhos de radiocomunicação (-62%) e de telefones celulares (-42%).

Em Utilidades Domésticas, destacaram-se, principalmente, os recuos nas exportações de auto-rádios (-49%), de freezers (-31%) e de refrigeradores (-26%).

Exportações do Setor Eletroeletrônico - US$


Importações

No período acumulado de janeiro a novembro deste ano, as importações de produtos elétricos e eletrônicos atingiram US$ 27,0 bilhões, resultado 8,9% inferior ao atingido no igual período de 2019 (US$ 29,7 bilhões).

As importações de Componentes Elétricos e Eletrônicos totalizaram US$ 14,5 bilhões, 12,4% abaixo das verificadas em janeiro-novembro de 2019. Esse resultado representou 54% do total importado do setor.

Ainda no que se refere aos Componentes, destacaram-se os três produtos mais importados do setor: componentes para telecomunicações (-12%); semicondutores (-9%) e componentes para informática (-6%), que, juntos, somaram US$ 9,2 bilhões.

Foram observadas quedas nas importações de Material Elétrico de Instalação (-12,7%), Utilidades Domésticas (-12,4%) e Automação Industrial (-10,6%).

Esses resultados sofreram influência das quedas nas compras externas de lâmpadas (inclusive LED) (-22%), panelas eletrotérmicas (-25%), de e instrumentos de medida (-13%), respectivamente.

Caíram também as compras externas de Equipamentos Industriais (-5,1%) influenciadas pela retração de 15% nas importações de motores e geradores.

Apesar do crescimento de 9% em módulos fotovoltaicos, as importações de itens de GTD recuaram 3,4% no acumulado de janeiro-novembro. Destacaram-se as quedas de transformadores (-54%) e grupos eletrogêneos (-5%).

As importações de bens de Informática ficaram praticamente estáveis (+0,4%). Neste caso, foram observados comportamentos distintos entre os produtos dessa área. Por um lado, notaram-se aumentos nas compras externas de monitores (+18%) e de máquinas de processamento de dados (+11%), e por outro lado, retrações de impressoras (-27%) e de unidades de memória (-17%).

Em Telecomunicações, a expansão de 6,5% nas importações foi influenciada pelo incremento de 29% nas compras externas de telefones celulares (US$ 546 milhões).

Importações do Setor Eletroeletrônico - US$


Saldo Comercial

O déficit da balança comercial dos produtos elétricos e eletrônicos somou US$ 23,0 bilhões no acumulado de janeiro a novembro de 2020, 6,0% abaixo do registrado no mesmo período do ano passado (US$ 24,5 bilhões).

Essa queda foi influenciada pela retração de 8,9% nas importações.

As exportações também caíram (-22,6%), não contribuindo, portanto, com a redução do saldo negativo da balança de produtos do setor.

Balança Comercial - US$


Os dados detalhados da Balança Comercial de Produtos do Setor Elétrico e Eletrônico para associadas encontram-se no site da Abinee em Acesso Reservado e as séries históricas estão disponíveis em Economia e Estatísticas - Base de Dados Econômicos.

 
 
 
 

Informações Adicionais

Luiz Cezar Elias Rochel

Gerente de Economia

11 2175-0030

Informações Imprensa

Jean Carlo Martins

Assessor de Comunicação

11 2175-0099

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090