Balança Comercial de Produtos do Setor Elétrico e Eletrônico
Janeiro a Agosto/2021

Agosto de 2021

Exportações

As exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 539,6 milhões no mês de agosto de 2021, 49,5% acima das registradas em agosto de 2020 (US$ 361,0 milhões).

Evolução das Exportações - US$

Essa taxa contou com uma base fraca de comparação, uma vez que, agosto de 2020, as exportações ainda estavam sendo afetadas pela retração da atividade econômica no Brasil e no mundo decorrente da pandemia da Covid-19.

Vale destacar que, desde março deste ano, as exportações vêm retomando os patamares anteriores à pandemia, com resultados próximos aos atingidos em 2019. (gráfico abaixo)

Exportações do Setor Eletroeletrônico - US$

No mês agosto de 2021, as vendas externas ficaram 5% acima das registradas em agosto de 2019 (US$ 513,2 milhões).

Ao comparar agosto de 2021 com o igual mês do ano passado, notaram-se incrementos nas exportações de todas as oito áreas do setor.

Entre elas, destacou-se Equipamentos Industriais, com expansão de 80,9%. Ressalta-se que esse resultado sofreu forte influência da exportação pontual de aparelhos para filtrar ou depurar gases.

As vendas externas destes bens somaram US$ 42,9 milhões, correspondendo por cerca de 32% das exportações de toda a área de Equipamentos Industriais.

A área de Automação Industrial também apresentou crescimento bastante significativo (+54,9%), influenciado, principalmente, pelo aumento de 75% nas vendas externas de instrumentos de medida.

As exportações de GTD – Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica – cresceram 45,8%. Esse resultado ocorreu, principalmente, devido à expansão de 328% nas vendas externas de geradores, que aumentaram de US$ 2,6 milhões em agosto de 2020 para US$ 11,1 milhões em agosto deste ano.

Os Componentes Elétricos e Eletrônicos somaram US$ 248,2 milhões, resultado 43,9% superior em relação a agosto de 2020. Destacaram-se as vendas externas de eletrônica embarcada (+64%) e componentes para equipamentos industriais (+60%).

A área de Utilidades Domésticas apresentou crescimento de 37,8%, com aumento nas vendas de diversos produtos, tais como: freezers (+314%), refrigeradores (+136%), aparelhos de som e vídeo (+122%) e ferramentas elétricas manuais (+75%).

Em Material Elétrico de Instalação (+29,6%) a expansão foi influenciada, principalmente, pelo acréscimo nas exportações de tomadas, que cresceram 112%.

As áreas de Informática (+23,1%) e Telecomunicações (+9,2%) também apresentaram incrementos.

No primeiro caso, verificou-se expansão de 103% nas vendas de máquinas para processamento de dados. Enquanto no caso de Telecomunicações, a expansão de 230% nas exportações de comutação privada influenciou o resultado da área.

Ao comparar com julho de 2021, as exportações cresceram 10,6%, com elevação em quatro áreas do setor.

Exportações do Setor Eletroeletrônico - US$


Importações

As importações de produtos do setor somaram US$ 3,3 bilhões no mês de agosto de 2021, 29,8% acima das registradas no mesmo mês do ano anterior (US$ 2,5 bilhões).

Exportações do Setor Eletroeletrônico - US$

Assim como aconteceu nas exportações, o incremento das importações também contou com a base fraca de comparação, visto que em agosto de 2020, as importações ainda estavam sendo impactadas negativamente pela pandemia de Covid-19.

Entretanto, as importações em agosto de 2021 superaram em 22% o resultado obtido em agosto de 2019 (US$ 2,7 milhões), período anterior à pandemia. (gráfico abaixo)

Evolução das Importações - US$

Ao comparar as importações ocorridas em agosto de 2021 com o mesmo mês de 2020 verificou-se crescimento em todas as áreas do setor; sendo que a maior delas ocorreu em GTD – Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica –, que atingiu 51,7%.

Esse resultado foi impactado pelo crescimento nas importações de módulos fotovoltaicos (+159%), que passaram de US$ 50,9 milhões para US$ 131,7 milhões.

A segunda maior taxa de crescimento ocorreu em Utilidades Domésticas (+43,1%), influenciada principalmente pelo aumento das importações de panelas eletrotérmicas (+122%), auto-rádios (+122%) e ferramentas elétricas manuais (+55%).

Em Equipamentos Industriais, o crescimento de 35,2% ocorreu principalmente em decorrência da expansão nas compras externas de conversores estáticos para acionamento de motores (+81%), micro e mini motores (+54%) e acumuladores (+38%).

As importações de Componentes Elétricos e Eletrônicos cresceram 28,9%, totalizando US$ 1,9 bilhão. Nesse caso, destacou-se ampliação de 79% nas compras externas eletrônica embarcada.

Além disso, também foi significativo o aumento de 25% nas compras externas de semicondutores, que passaram de US$ 408,2 milhões em agosto de 2020 para US$ 508,8 milhões em agosto de 2021.

Cresceram também as importações de Automação Industrial (+26,9%), de Informática (+22,1%) e de Telecomunicações (+20,0%).

No primeiro caso, a expansão ocorreu principalmente devido ao aumento de 35% em sistemas eletrônicos prediais.

No caso de Informática foi observado elevação de 38% nas compras externas de máquinas para processamento de dados e aumento de 37% em impressoras.

Em Telecomunicações, o crescimento foi influenciado pelo acréscimo de 118% nas importações de modem e pela ampliação de 56% nas compras externas de equipamentos de comunicação sem fio.

Verificou-se também aumento de 19,1% nas importações de Material Elétrico de Instalação, que totalizaram US$ 63,7 milhões. Nesse caso, verificou-se crescimento de 74% nas compras externas de disjuntores.

Ao comparar com o mês imediatamente anterior, as importações de bens do setor aumentaram 4,0% com crescimento em quatro das oito áreas.

Importações do Setor Eletrônico - US$


Janeiro a Agosto de 2021

Exportações

No acumulado de janeiro-agosto de 2021, as exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 3,7 bilhões, 26,9% acima das ocorridas no mesmo período do ano passado (US$ 2,9 bilhões).

Apesar da melhora, o resultado acumulado nos primeiros oito meses deste ano estão 4% abaixo do verificado no acumulado de janeiro-agosto de 2019 (US$ 3,8 bilhões), período anterior à pandemia.

Importações do Setor Eletrônico - US$

Retomando a comparação com o resultado acumulado em janeiro-agosto do ano anterior, verificaram-se taxas positivas em todas as áreas do setor, sendo que a maior delas ocorreu em Utilidades Domésticas (+66,3%).

Ainda referente à área de Utilidades Domésticas, ocorreram aumentos nas vendas externas de diversos produtos, tais como: freezers (+292%), pilhas elétricas secas (+139%), aparelhos de som e vídeo (+108%), fogões (+87%), aquecedores elétricos de água (+76%), entre outros.

As exportações da área de Material Elétrico de Instalação cresceram 43,6%. O desempenho foi influenciado, principalmente, pela expansão de 71% nas vendas externas de tomadas e pela ampliação de 53% em disjuntores.

No caso de Componentes Elétricos e Eletrônicos (+34,0%), a elevação de US$ 1,3 bilhão em janeiro-agosto de 2020 para US$ 1,7 bilhão em janeiro-agosto de 2021 contou, principalmente, com os crescimentos de 70% nas vendas externas de eletrônica embarcada e de 63% em componentes para material elétrico de instalação.

Também foram relevantes os crescimentos nas vendas externas de componentes para equipamentos industriais (+23%), motocompressor hermético (+22%) e componentes passivos (+20%), sendo que todos estes estão entre os produtos mais exportados do setor.

O aumento de 29,1% nas exportações de bens de Informática ocorreu principalmente em função do crescimento de 401% nas vendas externas de distribuidores automáticos de papel-moeda, que passaram de US$ 4,1 milhões para US$ 20,4 milhões no período citado. Destaca-se que a expansão de 61% em máquinas para processamento de dados também contribuiu para o crescimento da área.

Cresceram ainda as exportações de Equipamentos Industriais (+24,1%), de Automação Industrial (+19,4%) e de Telecomunicações (+10,7%).

No primeiro caso, verificou-se que o resultado sofreu forte influência da exportação pontual de aparelhos para filtrar ou depurar gases, que cresceram significativamente no mês de agosto. Com isso as vendas externas acumuladas desse produto passaram de US$ 13,7 milhões US$ 55,6 milhões no período de janeiro-agosto de 2021.

Em Automação Industrial, o resultado positivo contou com o acréscimo de 34% em instrumentos de medida (US$ 139 milhões), sétimo produto mais exportado do setor.

Na área de Telecomunicações, o aumento das exportações ocorreu principalmente devido à expansão de 68% nas vendas externas de estações rádio-base.

As exportações de GTD cresceram 3,8%. Nesse caso, observou-se aumento de 45% em transformadores.


Importações

As importações de produtos elétricos e eletrônicos atingiram US$ 25,6 bilhões no acumulado de janeiro-agosto de 2021, resultado 29,3% acima do verificado em igual período de 2020 (US$ 19,8 bilhões).

Destaca-se que as importações acumuladas nos primeiros oito meses deste ano também foram superiores ao resultado apontado no período anterior à pandemia, com incremento de 21% em relação ao igual período de 2019 (US$ 21,2 bilhões).

Importações do Setor Eletrônico - US$

Retomando a comparação de janeiro-agosto de 2021 com o igual período do ano anterior, a maior taxa de crescimento ocorreu em Utilidades Domésticas (+70,3%) com elevações significativas em diversos produtos. Entre eles, destacaram-se: panelas eletrotérmicas (+118%), fornos (+113%), equipamentos de áudio e vídeo (+104%), ferramentas elétricas manuais (+94%), auto-rádios (+76%), entre outros.

A área de GTD registrou expansão de 33,5% nas importações. Nesse caso, destacou-se o crescimento de 98% nas compras externas de módulos fotovoltaicos que somaram US$ 1,3 bilhão, quinto produto mais importado do setor.

As importações de Equipamentos Industriais (+31,2%), de Material Elétrico de Instalação (+27,6%) e de Automação Industrial (+20,9%) também apresentaram crescimentos importantes.

No primeiro caso, o resultado foi influenciado principalmente pelo crescimento de 41% nas compras externas de conversores estáticos para acionamentos de motores.

No que se refere ao segmento de Material Elétrico de Instalação, destacou-se o crescimento de 46% em lustres ou aparelhos de iluminação de metais comuns e o aumento de 37% em disjuntores.

Em Automação Industrial o crescimento foi influenciado pelo acréscimo de 40% nas compras externas de sistemas eletrônicos prediais e pelo incremento de 24% em instrumentos de medida.

A área de Componentes Elétricos e Eletrônicos cresceu 30,9%, passando de US$ 10,6 bilhões para US$ 13,9 bilhões, no acumulado de janeiro a agosto de 2021, o que representou 54% do total de compras externas de bens do setor.

Ainda referente aos Componentes, destacou-se a elevação de 33% nas importações de semicondutores, principal produto importado do setor, que passou de US$ 2,7 bilhões para US$ 3,6 bilhões, no período citado.

Também foram significativas as importações de outros produtos, tais como: eletrônica embarcada (+56%), componentes para material elétrico de instalação (+45%), componentes para informática (+38%), componentes para equipamentos industriais (+33%), componentes passivos (+32%) e componentes para telecomunicações (+14%). Ressalta-se que todos estes itens ficaram entre os dez produtos mais importados do setor.

As importações de bens de Telecomunicações aumentaram 14,5% com destaque para a elevação de 82% nas compras externas de modem, que atingiu US$ 124,3 milhões.

Verificou-se também expansão das importações de bens de Informática (+12,6%). Neste caso, foram observados incrementos nas importações de teclados (+62%) e de dispositivos de armazenamento de dados à base de semicondutores (+32%).


Saldo Comercial

No acumulado de janeiro-agosto de 2021, o déficit da balança comercial dos produtos elétricos e eletrônicos somou US$ 21,98 bilhões, 29,7% superior ao registrado no mesmo período do ano passado (US$ 16,95 bilhões).

Esse resultado foi consequência da elevação de 26,9% nas exportações que somaram US$ 3,67 bilhões, e do incremento de 29,3% nas importações que totalizaram US$ 25,64 bilhões.

Importações do Setor Eletroeletrônico - US$


OBSERVAÇÃO: Os dados referentes aos meses de janeiro e fevereiro foram alterados conforme revisão metodológica realizada em abril de 2021 pela Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais (SECINT), do Ministério da Economia.

Os dados detalhados da Balança Comercial de Produtos do Setor Elétrico e Eletrônico para associadas encontram-se no site da Abinee em Acesso Reservado e as séries históricas estão disponíveis em Economia e Estatísticas - Base de Dados Econômicos.

 
 
 
 

Informações Adicionais

Cristina Keller

Analista de Economia

11 2175-0031

Informações Imprensa

Jean Carlo Martins

Assessor de Comunicação

11 2175-0099

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090