Balança Comercial por Blocos Econômicos - Janeiro a Março de 2016

Março de de 2016

Exportações

As exportações de produtos do setor eletroeletrônico somaram US$ 640,0 milhões no mês de março de 2016, 13,2% acima das ocorridas em março de 2015 (US$ 565,5 milhões).

Evolução das Exportações - US$

Observa-se que este crescimento ocorreu em função de incrementos pontuais de apenas dois produtos: aparelhos para filtrar ou depurar gases (US$ 148,7 milhões) e de painéis e quadros para GTD (US$ 26,7 milhões), que foram os responsáveis pelas expressivas taxas de crescimento das áreas de Equipamentos Industriais (+84,7%) e de Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica – GTD (+117,4%), respectivamente.

Ressalta-se que quase a totalidade dessas exportações foi para a China.

Ao excluir apenas esses dois produtos, as exportações dos demais itens da indústria eletroeletrônica recuaram 17,4%.

Exportações do Setor Eletroeletrônico - US$

Em relação ao mês imediatamente anterior, as vendas externas cresceram 52,6%. Nesta comparação verifica-se incremento em todas as áreas.

Exportações do Setor Eletroeletrônico - US$


Importações

Em março de 2016, as importações somaram US$ 2,1 bilhões, 39,0% inferiores às ocorridas no mesmo mês do ano anterior (US$ 3,4 bilhões).

Todas as áreas apontaram retração, com taxas que atingiram até -57,7%, como no caso de GTD.

Este foi o 24º mês consecutivo em que as importações apresentaram montantes inferiores aos atingidos em iguais períodos anteriores.

Evolução das Exportações - US$

Importações do Setor Eletroeletrônico - US$

Ao comparar com o mês imediatamente anterior, as importações aumentaram 15,7%, com crescimento em cinco das oito áreas do setor analisadas.

Importações do Setor Eletroeletrônico - US$


Janeiro a Março de 2016

Exportações

No acumulado de janeiro-março de 2016, as exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 1,5 bilhão, 6,3% acima das registradas no mesmo período de 2015 (US$ 1,4 bilhão).

Exportações do Setor Eletroeletrônico - US$

Os expressivos crescimentos ocorridos nas exportações de alguns produtos específicos no mês de março, como já citado anteriormente, foram os responsáveis pelo incremento das vendas externas do setor no 1º trimestre deste ano.

O incremento de 60,6% nas vendas externas de Equipamentos Industriais contou, principalmente, com os aparelhos para filtrar ou depurar gases (US$ 151 milhões) e com os aparelhos e dispositivos para tratamento de materiais por meio de operações que impliquem mudança de temperatura (US$ 92 milhões).

Ressalta-se que as exportações destes produtos foram inexpressivas no 1º trimestre de 2015, totalizando US$ 4 milhões e US$ 17 milhões, respectivamente.

No caso de GTD (+28,3%), o principal destaque foi as exportações de painéis e quadros (US$ 42 milhões), cuja expansão foi de 352% em relação ao 1º trimestre do ano passado (US$ 9 milhões).

Ressalta-se que quase a totalidade das exportações destes três produtos citados acima foi destinada para a China.

Aumentaram também as exportações de bens de Informática (+30,4%), que contaram com as vendas externas de impressoras (+132%), que passaram de US$ 9 milhões, para US$ 20 milhões no período citado.

As exportações das demais áreas recuaram, com taxas que alcançaram até -29,9%, como no caso de Telecomunicações.

Produtos mais Exportados - US$

Quanto aos destinos das exportações, as vendas pontuais destes três itens citados implicaram em crescimento de 703,3% nas vendas externas para a China, que aumentaram de US$ 38,7 milhões, em janeiro-março de 2015, para US$ 310,5 milhões, em janeiro-março de 2016.

Exportações do Setor Eletroeletrônico - US$

Com isso, a participação da China no total exportado de produtos do setor passou de 2,8% para 21,3% no período citado. Este percentual foi maior do que a representatividade dos Estados Unidos (16,8%) e da Argentina (16,7%), que eram os principais destinos das exportações de bens do setor.

Com exceção da China, as exportações recuaram para os demais países do mundo, com quedas de -5,1% para os Estados Unidos; -16,1% para a Argentina; -6,1% para os demais países da Aladi exceto a Argentina; -16,7% para a União Europeia; -36,4% para os países da Ásia exceto a China e -27,2% para os demais países.

Importações do Setor Eletroeletrônico  - US$


Importações

As importações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 5,7 bilhões no acumulado de janeiro-março de 2016, 41,1% abaixo das ocorridas em igual período de 2015 (US$ 9,6 bilhões).

Todas as áreas apresentaram queda nas importações com taxas que chegaram a atingir mais de 50%, como no caso de Utilidades Domésticas.

Importações do Setor Eletroeletrônico - US$

As importações de Componentes Elétricos e Eletrônicos (-43,5%) somaram US$ 3,2 bilhões, representando 57% do total de produtos eletroeletrônicos importados.

Dentre seus itens, destacaram os produtos mais importados do setor, como os componentes para telecomunicações (-50%), semicondutores (-44%), componentes para informática (-43%) e eletrônica embarcada (-20%).

Observa-se que os dez produtos mais importações do setor apontaram resultados menores em janeiro-março de 2016 comparados com igual período de 2015.

Produtos mais Importados - US$

A principal origem das importações de bens do setor continuou sendo os países asiáticos (exceto Oriente Médio), somando US$ 3,5 bilhões, o que representou 62,5% do total. Ressalta-se, porém, que essa participação foi inferior à registrada em janeiro-março de 2015 (67,9%).

Importações do Setor Eletroeletrônico - US$

Por outro lado, mesmo apontando retração, aumentou a participação das importações dos Estados Unidos (13,1%), dos países da Aladi (4,8%) e da União Europeia (17,4%) no total do setor.

Participação das Importações - US$

Saldo Comercial

No acumulado de janeiro-março de 2016, o déficit da balança comercial dos produtos elétricos e eletrônicos somou US$ 4,2 bilhões, 49% abaixo do registrado em janeiro-março do ano passado (US$ 8,3 bilhões).

Balança Comercial - US$

É importante lembrar que, desde junho de 2014, o déficit da balança do setor, no acumulado do ano, começou a registrar resultados abaixo dos apontados nos mesmos períodos do ano anterior.

Este comportamento vem se repetindo a cada mês, consequência da queda das importações que também vem sendo verificada desde 2014.

Ao analisar por regiões, a maior parte do déficit ocorreu em função dos negócios com os países da Ásia (US$ 3,2 bilhões), sendo que somente com a China, o saldo negativo alcançou US$ 1,7 bilhão. Ressalta-se que mesmo com a elevada taxa de crescimento das exportações para a China, o déficit com este país continuou muito significativo, uma vez que o volume importado do mercado chinês foi bastante expressivo.

Apenas os negócios com países da Aladi geraram resultado superavitário (US$ 311,8 milhões), porém, seu montante foi bem menos significativo do que o déficit gerado pelas demais regiões, principalmente, pelos países da Ásia.

Balança Comercial - US$


Os dados detalhados da Balança Comercial de Produtos do Setor Eletroeletrônico para associadas encontram-se em RESERVADO.

 
 

Informações Adicionais

Luiz Cezar Elias Rochel

Gerente de Economia

11 2175-0030

Informações Imprensa

Jean Carlo Martins

Assessor de Comunicação

11 2175-0099

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090