Balança Comercial - Janeiro-Outubro/2016

Outubro/2016

Exportações

No mês de outubro de 2016, as exportações de produtos do setor eletroeletrônico somaram US$ 427,4 milhões, 10,4% abaixo das ocorridas em outubro de 2015 (US$ 476,9 milhões).

Evolução das Exportações - US$

As maiores taxas de retração foram das áreas de Telecomunicações (-26,4%) e de Equipamentos Industriais (-23,6%).

Nos dois casos a retração nas vendas externas ocorreu em diversos produtos. Em Telecomunicações, recuaram as exportações de estação radio-base, equipamentos de comunicação sem fio, fibras ópticas, modem, entre outros. E em Equipamentos Industriais caíram as vendas externas de micro e mini motores, retificadores industriais, conversores estáticos, resfriadores e acumuladores.

Além destas, destacaram-se as quedas expressivas nas vendas externas de telefones celulares (-79%) e de aparelhos para depurar água (-89%), respectivamente. Porém, estes casos foram pontuais, uma vez que ocorreram elevados montantes de exportações em outubro do ano passado, que não voltaram a acontecer nestes patamares nos demais meses.

Também foi significativa a redução de 15,7% nas exportações de Componentes Elétricos e Eletrônicos, que passaram de US$ 225,6 milhões, em outubro de 2015, para US$ 190,1 milhões, em outubro de 2016. Neste caso também ocorreu retração nas vendas externas de diversos componentes, com destaque para a queda de 73% dos semicondutores.

Os bens de Informática (-12,3%) e Material Elétrico de Instalação (-2,0%) também registraram exportações inferiores às realizadas em outubro do ano passado.

Por outro lado, cresceram as vendas externas de bens de GTD – Geração, Transmissão e Distribuição de Emergia Elétrica – (+23,7%), de Automação Industrial (+13,2%) e Utilidades Domésticas (+3,8%), com destaques para torres (+841%), instrumentos de medida (+19%) e refrigeradores (+66%), respectivamente.

Exportações do Setor Eletroeletrônico - US$

Em relação ao mês imediatamente anterior, as exportações recuaram 9,2%, com queda em seis das oito áreas do setor analisadas.

Exportações do Setor Eletroeletrônico - US$

Importações

As importações de produtos do setor somaram US$ 2,29 bilhões, no mês de outubro de 2016, 2,6% abaixo das ocorridas em outubro do ano passado (US$ 2,36 bilhões).

A queda das importações vem sendo verificada desde o 2º trimestre de 2014, refletindo o baixo nível de atividade da indústria.

Evolução das Importações - US$

Na comparação com outubro do ano anterior, as maiores taxas de retração foram das áreas de GTD (-44,2%) e de Automação Industrial (-22,9%).

No caso de GTD, destacou-se a retração de 92% nas compras externas de grupos eletrogêneos, que recuaram de US$ 42,3 milhões, em outubro de 2015, para US$ 3,5 milhões, em outubro de 2016.

E em Automação Industrial, os principais destaques foram as quedas de 37% nas importações de aparelhos eletromédicos e de 36% de sistemas eletrônicos prediais.

As demais áreas apresentaram oscilações menos expressivas, com taxas que variaram entre -7,2% até +6,0%.

Importações do Setor - US$

Ao comparar com o mês imediatamente anterior, as importações cresceram 4,3%, com incremento em cinco das oito áreas do setor analisadas.

A maior taxa de crescimento foi da área de Telecomunicações (+35,8%), em função, principalmente, do aumento de 380% nas importações de telefones celulares, somando US$ 69,0 milhões. Ressalta-se que, deste total, 96% (US$ 66,5 milhões) foram adquiridos da China.

É importante destacar que o montante importado de telefones totais, registrado em outubro de 2016, foi o maior desde dezembro de 2014, quando atingiu US$ 84,3 milhões. Neste caso também a maior parte foi comprada da China.

Importações do Setor - US$

Janeiro a Outubro de 2016

Exportações

No acumulado de janeiro-outubro de 2016, as exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 4,66 bilhões, 3,2% inferiores às registradas no mesmo período de 2015 (US$ 4,81 bilhões).

Exportações do Setor - US$

As exportações de Componentes Elétricos e Eletrônicos somaram US$ 2,04 bilhões no acumulado dos dez primeiros meses deste ano, 11,4% abaixo do igual período do ano passado. Dentre elas, destacaram-se os principais produtos exportados do setor: componentes para equipamentos industriais (+1%), eletrônica embarcada (-11%) e motocompressores herméticos (-6%).

Além dos Componentes, recuaram também as vendas externas de bens de Telecomunicações (-16,2%), Utilidades Domésticas (-9,7%) e de Material Elétrico de Instalação (-6,8%).

Por outro lado, as exportações de bens de Informática aumentaram 36,7% em relação ao igual período de 2015, atingindo US$ 290,2 milhões, influenciadas pelas vendas externas de impressoras (+129%) e de máquinas de processamento de dados (+49%), que, juntas, somaram US$ 145,5 milhões.

O crescimento de 7,7% nas exportações de Equipamentos Industriais ocorreu, principalmente, devido às exportações de aparelhos para filtrar ou depurar gases (+804%), que somaram US$ 178 milhões, e de aparelhos e dispositivos para tratamento de materiais por meio de operações que implicam mudança de temperatura (+189%), cujas exportações atingiram US$ 101 milhões. Ambos os desempenhos ocorreram em função de vendas pontuais para a China, realizadas, respectivamente, no mês de março e janeiro de 2016.

Produtos mais exportados - US$

Importações

As importações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 21,1 bilhões no período acumulado de janeiro-outubro deste ano, 23,7% abaixo das ocorridas em igual período de 2015 (US$ 27,6 bilhões). Todas as áreas apresentaram queda nas importações com taxas que variaram de -2,2% (GTD) a -37,1% (Utilidades Domésticas).

Neste último caso, foram observadas quedas nas compras externas de todos os seus segmentos: linha branca (-39%), portáteis (-41%) e imagem e som (-33%).

Importações do Setor - US$

As importações de Componentes Elétricos e Eletrônicos alcançaram US$ 11,7 bilhões, representando 56% do total importado de bens do setor. Este montante foi 26,4% inferior ao registrado em janeiro-outubro de 2015.

Dentre seus itens, destacaram os produtos mais importados do setor, como os componentes para telecomunicações (-36%), semicondutores (-8%), componentes para informática (-40%) e eletrônica embarcada (-9%).

Observa-se que os dez produtos mais importados do setor recuaram em relação às compras externas realizadas em igual período do ano passado.

Produtos mais importados - US$

Saldo Comercial

No acumulado de janeiro-outubro de 2016, o déficit da balança comercial dos produtos elétricos e eletrônicos somou US$ 16,43 bilhões, 28% abaixo do apontado nos primeiros dez meses do ano passado (US$ 22,82 bilhões).

Balança Comercial - US$

É importante lembrar que, desde junho de 2014, o déficit da balança do setor, no acumulado do ano, passou a registrar resultados abaixo dos apontados nos mesmos períodos do ano anterior.

Este comportamento vem se repetindo a cada mês, consequência da queda das importações que também vem sendo verificada desde 2014, refletindo o baixo nível de atividade da indústria.

As exportações, por sua vez, desde que a taxa de câmbio começou a recuar e situar-se abaixo de R$ 3,50 por dólar, a partir de junho de 2016, não mostraram mais os resultados positivos que estavam apontando no início deste ano.


 

Os dados detalhados da Balança Comercial de Produtos do Setor Eletroeletrônico para associadas encontram-se em RESERVADO.

 
 

Informações Adicionais

Luiz Cezar Elias Rochel

Gerente de Economia

11 2175-0030

Informações Imprensa

Jean Carlo Martins

Assessor de Comunicação

11 2175-0099

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090