Balança Comercial - Janeiro-Outubro/2017

Outubro/2017

Exportações

As exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 508,1 milhões no mês de outubro de 2017, 19,2% acima das realizadas em outubro de 2016 (US$ 426,4 milhões).

Nota-se que este foi o quinto mês consecutivo que as exportações mensais apontaram montantes superiores aos registrados em igual mês do ano passado.

Evolução das Exportações - US$

Especificamente no mês de outubro, todas as áreas observaram incremento nas vendas externas, com exceção de GTD – Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica –, que retraiu 1,0%.

Destacou-se a elevação expressiva de 103,3% nas exportações de bens de Telecomunicações, que somaram US$ 23,4 milhões.

Esse resultado contou com a ampliação nas exportações de diversos produtos, como roteadores digitais, aparelhos de radionavegação, concentradores, repetidores, entre outros, cujos incrementos foram superiores a 200%.

As vendas externas de Componentes Elétricos e Eletrônicos somaram US$ 224,5 milhões, 18,0% acima das ocorridas em outubro do ano passado. Destacaram-se as vendas externas de eletrônica embarcada, que somaram US$ 62 milhões, 42% acima do resultado de outubro de 2016.

Também foram observados crescimentos significativos nas exportações de componentes para informática (+62%) e para telecomunicações (+73%).

Como citado acima, a área de GTD foi a única a apontar retração. Observa-se que a ampliação de 533% nas exportações de geradores não foi suficiente para compensar as quedas de 51% nas vendas externas de transformadores e de 91% de torres.

Exportações do Setor Eletroeletrônico - US$

Em relação ao mês imediatamente anterior, as exportações de bens do setor recuaram 5,1%, com movimentos distintos das diversas áreas do setor, que variaram entre +43,2% (Telecomunicações) e -22,0% (GTD).

Exportações do Setor Eletroeletrônico - US$

Importações

As importações de produtos do setor totalizaram US$ 2,81 bilhões, no mês de outubro de 2017, 22,6% acima das ocorridas em outubro do ano passado (US$ 2,29 bilhões).

Este foi maior montante mensal importado desde abril de 2015, quando havia alcançado US$ 3,02 bilhões.

Evolução das Importações - US$

Ao comparar com outubro de 2016, Material Elétrico de Instalação foi a área que apontou a maior taxa de crescimento (+55,1%), somando US$ 85,6 milhões. Destacou-se a elevação de 99% nas compras externas de lâmpadas (US$ 45,9 milhões), que foram responsáveis por mais da metade das importações totais de bens desta área.

Em seguida, vieram as importações de itens de Utilidades Domésticas, que aumentaram 44,3%. Notou-se que essas compras foram bastante pulverizadas, com incremento em diversos produtos desse segmento.

As importações de bens de Telecomunicações, de Informática e de Componentes Elétricos e Eletrônicos, cresceram com taxas superiores a 20%.

Neste último caso, as importações somaram US$ 1,7 bilhão, representando 61% do total do setor.

Ainda referente aos Componentes, destacaram-se as compras externas de componentes para telecomunicações (+44%) e de semicondutores (+29%), que juntas somaram US$ 955 milhões.

GTD (-13,9%) foi a única área que apresentou queda nas importações. Este resultado sofreu impacto da redução de 87% das compras externas de transformadores, que recuaram de US$ 14,9 milhões, em outubro de 2016, para US$ 1,9 milhão, em outubro de 2017.

Importações do Setor - US$

Em relação ao mês imediatamente anterior, as importações aumentaram 6,0%, com incremento em todas as áreas do setor, exceto Equipamentos Industriais (-6,2%).

Importações do Setor - US$

Janeiro a Outubro de 2017

Exportações

No acumulado dos primeiros dez meses de 2017, as exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 4,81 bilhões, 3,3% acima das registradas no mesmo período de 2016 (US$ 4,66 bilhões).

As vendas externas de produtos de Telecomunicações foram as que apresentaram a maior taxa de incremento, atingindo +14,5%. Destacou-se a expansão de 40% nas exportações de cabos para telecomunicações, que alcançaram US$ 25,5 milhões.

Exportações do Setor - US$

As exportações de Componentes Elétricos e Eletrônicos cresceram 4,5%, atingindo US$ 2,13 bilhões. Observou-se o incremento de 27% nas exportações de eletrônica embarcada, principal produto exportado do setor, que somaram US$ 552 milhões.

Produtos mais exportados - US$

Também cresceram as exportações de GTD (+10,3%) e de Utilidades Domésticas (+9,4%). No primeiro caso, destacaram-se os transformadores (+32%), geradores (+50%), grupos eletrogêneos (+34%) e isoladores (+30%), que juntos somaram US$ 334 milhões.

Em Utilidades Domésticas, foram observados incrementos de 18% nos bens portáteis e de 15% nos itens de linha branca.

Por outro lado, recuaram as vendas externas de Material Elétrico de Instalação (-9,3%) e de Informática (-7,1%).

No primeiro caso, verificou-se redução 17% nas exportações de disjuntores (-17%); e em Informática, queda de 38% nas máquinas de processamento de dados e retração de 32% nas impressoras.

Importações

As importações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 24,5 bilhões, no acumulado de janeiro a outubro de 2017, com crescimento de 16,3% em relação ao igual período de 2016 (US$ 21,1 bilhões).

Importações do Setor - US$

Deste total, 62%, ou seja, US$ 15,1 bilhões referem-se a importações de Componentes Elétricos e Eletrônicos, que aumentaram 28,7% em relação ao mesmo período do ano passado. Dentre eles, destacaram-se os produtos mais importados do setor, que apontaram expressivas taxas de incremento: semicondutores (+52%), componentes para telecomunicações (+41%) e eletrônica embarcada (+23%).

Ressalta-se que o expressivo incremento nas importações de semicondutores contou, principalmente, com o aumento das compras externas de circuitos integrados e células solares.

Produtos mais importados - US$

A maior taxa de incremento foi da área de Material Elétrico de Instalação, que atingiu 39,2%. Este resultado contou a elevação de 74% nas compras externas de lâmpadas, cujo montante somou US$ 339 milhões.

As importações de Utilidades Domésticas (+26,1%) e de bens de Telecomunicações (+23,3%) também apontaram acréscimos significativos.

No primeiro caso, destacaram-se os incrementos de 36% nas importações de bens portáteis e de 33% dos equipamentos de imagem e som.

Em Telecomunicações, o principal fato foi a elevação de 123% nas compras externas de aparelhos de radiodifusão, que somaram US$ 229 milhões.

Por outro lado, recuaram as importações de itens de GTD (-38,7%), com destaque para os transformadores (-77%), grupos eletrogêneos (-48%) e painéis e quadros (-45%).

Além de GTD, recuaram também as importações de Automação Industrial (-10,8%) e de Equipamentos Industriais (-6,1%).

Saldo Comercial

No acumulado de janeiro-outubro de 2017, o déficit da balança comercial dos produtos elétricos e eletrônicos somou US$ 19,71 bilhões, 20% acima do registrado em janeiro-outubro de 2016 (US$ 16,43 bilhões).

Este resultado foi consequência do crescimento de 16,3% das importações, que vinham caindo nos últimos dois anos.

As exportações (US$ 4,8 bilhões) também cresceram (+3,3%), porém com uma taxa de incremento menos expressiva e montante significativamente inferior ao das importações (US$ 24,5 bilhões), amenizando pouco a queda do déficit do setor.

Balança Comercial - US$


Os dados detalhados da Balança Comercial de Produtos do Setor Elétrico e Eletrônico para associadas encontram-se em RESERVADO.

 
 

Informações Adicionais

Luiz Cezar Elias Rochel

Gerente de Economia

11 2175-0030

Informações Imprensa

Jean Carlo Martins

Assessor de Comunicação

11 2175-0099

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090