Balança Comercial de Produtos do Setor Elétrico e Eletrônico
Janeiro a Maio/2021

Maio de 2021

Exportações

As exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 537,3 milhões no mês de maio de 2021, 59,4% acima das registradas em maio de 2020 (US$ 337 milhões).

Evolução das Exportações - US$

Destaca-se que esse forte incremento contou com uma base fraca de comparação. Vale lembrar que em maio do ano passado as exportações haviam recuado fortemente devido à retração da atividade econômica no mundo, inclusive no Brasil, decorrente da pandemia da Covid-19.

Observou-se, também, que esse foi o maior montante mensal exportado desde agosto de 2019.

Especificamente no mês de maio de 2021, notaram-se incrementos nas vendas externas de todas as áreas em relação a maio de 2020.

Entre elas, destacou-se Utilidades Domésticas, com expansão de 122,0%, influenciada, principalmente, pelos acréscimos nas exportações de aparelhos de som e vídeo (+195%), ferramentas elétricas manuais (+192%), aquecedores elétricos de água (+178%), e fogões (+159%).

A área de GTD – Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica – também apresentou crescimento bastante significativo (+100,8%).

Esse resultado ocorreu, principalmente, devido ao aumento de US$ 32,5 milhões para US$ 67,0 milhões nas vendas externas de grupos eletrogêneos (+106%) e da expansão de 169% nas vendas externas de transformadores (US$ 24,0 milhões).

As áreas de Material Elétrico de Instalação (+85,1%) e de Telecomunicações (+72,2%) também apresentaram incrementos relevantes.

No primeiro caso, verificou-se expansão de 180% em lâmpadas. Enquanto que na área de Telecomunicações, destacaram-se as ampliações em estações rádio base (+271%), cabos para telecomunicação (+232%) e aparelhos de radiodifusão (+149%).

As exportações de Componentes Elétricos e Eletrônicos somaram US$ 230,3 milhões, 53,1% superiores às realizadas em maio de 2020. O principal destaque foi o forte acréscimo nas vendas externas de eletrônica embarcada (+269%), que passaram de US$ 15,8 milhões em maio de 2020 para US$ 58,2 milhões em maio deste ano.

Notou-se também elevação nas vendas externas de Automação Industrial (+47,%) que contaram com o crescimento de 60% em instrumentos de medida (US$ 20 milhões).

Em Equipamentos Industriais, observou-se ampliação de 38,1% com destaque para a elevação de 246% nas exportações de trocadores de calor.

Ainda referente aos Equipamentos Industriais, destacaram-se as vendas externas de motores e geradores, que aumentaram 30%, atingindo US$ 40 milhões. Vale lembrar que esses são os principais produtos exportados dessa área.

A área de Informática registrou taxa de incremento mais modesta do que as demais áreas do setor (+6,7%), porém com elevações significativas nas vendas externas de alguns itens, tais como: impressoras (+49%) e distribuidores automáticos de papel-moeda (+41%).

Ao comparar com abril de 2021, as exportações aumentaram 14,8%, com elevação em seis das oito áreas do setor.

Exportações do Setor Eletroeletrônico - US$


Importações

As importações de produtos do setor somaram US$ 3,4 bilhões no mês de maio de 2021, 56,6% acima das registradas no mesmo mês do ano anterior (US$ 2,2 bilhões).

Evolução das Importações - US$

Ressalta-se que, também nesse caso, o mês de maio de 2020 pode ser considerado uma base fraca de comparação, visto que naquele período o desempenho das importações havia sido fortemente afetado pela pandemia de Covid-19.

No mês de maio de 2021 verificou-se crescimento em todas as áreas do setor.

A maior taxa de crescimento ocorreu em Utilidades Domésticas, com expansão de 108,1%.

Esse resultado foi influenciado por expansões de diversos produtos, tais como: refrigeradores (+381%), equipamentos de áudio e vídeo (+232%), aspiradores de pó (+206%) panelas eletrotérmicas (+152%), ferramentas elétricas manuais (+128%), entre outros.

A área de GTD – Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica – também apresentou resultado bastante significativo (+100,2%), influenciado principalmente pela expansão de 192% nas importações de módulos fotovoltaicos, que aumentaram de US$ 78 milhões para US$ 227 milhões, no período citado.

As importações de Componentes Elétricos e Eletrônicos cresceram 57,8%, totalizando US$ 1,8 bilhão, com destaque para os acréscimos de eletrônica embarcada (+129%) e de semicondutores (+73%).

Em seguida, vieram as áreas de Equipamentos Industriais (+49,2%) e de Material Elétrico de Instalação (+48,4%).

No primeiro caso, os principais incrementos foram observados nas compras externas de micro e minimotores (+63%), acumuladores (+57%) e conversores estáticos para acionamento de motores (+50%).

Em Material Elétrico de Instalação o crescimento foi influenciado pela elevação de 180% em aparelhos de iluminação de metais comuns.

As importações de itens de Automação Industrial apontaram incremento de 45,7%. Nesse caso, a expansão foi influenciada pelo crescimento de 63% em sistemas eletrônicos prediais e pela ampliação de 55% em instrumentos de medida.

Em Telecomunicações, as importações expandiram-se 35,0%. Esse resultado contou com os acréscimos nas compras externas de equipamentos de comunicação sem fio (+216%), modems (+96%) e aparelhos de radiocomunicação (+74%).

Verificou-se também aumento de 23,6% nas importações de bens de Informática, que totalizaram US$ 160 milhões. Nesse caso, foram observadas elevações significativas nas compras externas de teclados (+100%), monitores de vídeo (+95%) e mouses (+136%).

Ao comparar com o mês imediatamente anterior, as importações de bens do setor cresceram 10,1%, com expansão em todas as áreas.

Importações do Setor Eletrônico - US$


Janeiro a Maio de 2021

Exportações

No acumulado de janeiro-maio de 2021, as exportações de produtos elétricos e eletrônicos somaram US$ 2,2 bilhões, 20,4% acima das ocorridas no mesmo período do ano passado (US$ 1,8 bilhão).

Importações do Setor Eletrônico - US$

Verificou-se crescimento em todas as áreas do setor, com taxas que atingiram até 62,9%, como foi o caso de Utilidades Domésticas.

Ainda referente à área de Utilidades Domésticas, ocorreram aumentos nas vendas externas de diversos produtos, tais como: freezers (+262%), liquidificadores (+200%), pilhas elétricas secas (+140%) aparelhos de som e vídeo (+127%), fogões (+112%), aquecedores elétricos de água (+99%), fornos (+81%), entre outros.

As exportações da área de Informática cresceram 48,9% influenciadas principalmente pela expansão de 466% nas vendas externas de distribuidores automáticos de papel-moeda.

Os acréscimos nas exportações de máquinas para processamento de dados (+85%), reguladores de voltagem (+85%) e impressoras (+57%) também contribuíram para o resultado da área de Informática.

No caso de Componentes Elétricos e Eletrônicos (+23,9%), o aumento de US$ 808,4 milhões em janeiro-maio de 2020, para US$ 1,0 bilhão em janeiro-maio de 2021, contou, principalmente, com os crescimentos de 59% nas vendas externas de eletrônica embarcada e de 49% em componentes para material elétrico de instalação.

Vale lembrar que ambos estão entre os dez produtos mais exportados do setor.

Ainda no que se refere aos Componentes, destacaram-se as vendas externas de componentes para equipamentos industriais (+3%), que somaram US$ 258 milhões, principal produto exportado do setor.

Cresceram também as exportações de Telecomunicações (+28,5%), de Material Elétrico de Instalação (+23,8%) e de Automação Industrial (+17,6%).

No primeiro caso, verificou-se elevação de 160% nas vendas externas de estações rádio-base, que passaram de US$ 11,4 milhões no acumulado dos primeiros cinco meses de 2020 para US$ 29,6 milhões no mesmo período de 2021.

Em Material Elétrico de Instalação, o aumento das exportações ocorreu principalmente devido à expansão de 60% nas vendas externas de tomadas.

Enquanto que em Automação Industrial, o resultado positivo contou com o acréscimo de 28% em instrumentos de medida (US$ 79 milhões), sétimo produto mais exportado do setor.

As exportações de GTD cresceram 11,3% no período acumulado desse ano, impulsionadas pelos aumentos nas vendas externas de transformadores (+36%), de grupos eletrogêneos (+12%) e de cabos para GTD (+46%).

Entre as áreas do setor, Equipamentos Industriais foi a que apresentou a menor taxa de crescimento (+2,0%).

Mesmo assim, destacou-se a elevação de 662% nas exportações de dispositivos para liquefação de ar ou de outros gases, que passaram de US$ 697 mil para US$ 5,3 milhões no acumulado de janeiro a maio de 2021.


Importações

As importações de produtos elétricos e eletrônicos atingiram US$ 16,1 bilhões no acumulado de janeiro-maio de 2021, resultado 25,6% acima do verificado em igual período de 2020 (US$ 12,8 bilhões).

Importações do Setor Eletroeletrônico - US$

A maior taxa de crescimento ocorreu em Utilidades Domésticas (+70,4%) com elevações significativas em diversos produtos. Entre eles, destacaram-se: aspiradores de pó (+156%), fornos (+130%), panelas eletrotérmicas (+115%), equipamentos de áudio e vídeo (+108%) e ferramentas elétricas manuais (+91%) e aparelhos de som e vídeo (+88%).

As importações de Componentes Elétricos e Eletrônicos cresceram 28,3%, passando de US$ 6,7 bilhões para US$ 8,6 bilhões, no acumulado de janeiro a maio de 2021, o que representou 53% do total de compras externas de bens do setor.

Ainda referente aos Componentes, destacou-se a elevação de 35% nas importações de semicondutores, principais produtos importados do setor, que passaram de US$ 1,6 bilhão para US$ 2,2 bilhões, no período citado.

Também foram observados incrementos significativos nas importações de outros componentes, tais como: eletrônica embarcada (+41%), componentes para informática (+42%), componentes para equipamentos industriais (+30%), componentes passivos (+29%), componentes para material elétrico de instalação (+30%) e componentes para utilidades domésticas (+30%). Ressalta que todos estes itens ficaram entre os dez produtos mais importados do setor.

Notaram-se também aumentos nas importações de Material Elétrico de Instalação (+30,0%), Equipamentos Industriais (+29,3%) e Telecomunicações (+20,4%).

Esses resultados foram influenciados pelos crescimentos nas compras externas de disjuntores (+40%), de conversores estáticos para acionamentos de motores (+37%) e de modems (+121%), respectivamente.

Ainda no que se refere à área de Telecomunicações, as importações de telefones celulares somaram US$ 227 milhões no acumulado dos primeiros cinco meses de 2021, 7% acima das verificadas em igual período do ano passado (US$ 212 milhões).

As importações de Automação Industrial ampliaram-se 16,9%, com destaque para o incremento de 20% nas compras externas de instrumentos de medida (US$ 672 milhões), sexto produto mais importado do setor.

Na área de Informática (+11,0%) destacaram-se as taxas de incremento significativas nas importações de mouses (+140%) e de teclados (+73%).

Cresceram também as importações de itens de GTD (+7,7%). Nesse caso, destacou-se o crescimento de 68% nas compras externas de módulos fotovoltaicos que somaram US$ 895 milhões. Este resultado ultrapassou o montante de eletrônica embarcada (US$ 880 milhões), tornando-se portanto, o terceiro produto mais importado do setor.

Por outro lado, ainda referente à área de GTD, as importações de grupos eletrogêneos caíram 75%, passando de US$ 369 milhões para US$ 91 milhões no período citado.


Saldo Comercial

No acumulado de janeiro-maio de 2021, o déficit da balança comercial dos produtos elétricos e eletrônicos somou US$ 13,90 bilhões, 26,5% superior ao registrado no mesmo período do ano passado (US$ 10,99 bilhões).

Esse resultado foi consequência da elevação de 20,4% nas exportações que somaram US$ 1,79 bilhão e do incremento de 25,6% nas importações que totalizaram US$ 12,78 bilhões.

Balança Comercial - US$


OBSERVAÇÃO: Os dados referentes aos meses de janeiro e fevereiro foram alterados conforme revisão metodológica realizada em abril de 2021 pela Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais (SECINT), do Ministério da Economia.

Os dados detalhados da Balança Comercial de Produtos do Setor Elétrico e Eletrônico para associadas encontram-se no site da Abinee em Acesso Reservado e as séries históricas estão disponíveis em Economia e Estatísticas - Base de Dados Econômicos.

 
 
 
 

Informações Adicionais

Cristina Keller

Analista de Economia

11 2175-0031

Informações Imprensa

Jean Carlo Martins

Assessor de Comunicação

11 2175-0099

 
 
Abinee - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica

Escritório Central: Avenida Paulista, 1313 - 7º andar - 01311-923 - São Paulo - SP
Fone: 11 2175-0000 - Fax: 11 2175-0090